Busca: Controladores de Temperatura

Qual o melhor controlador de temperatura para chocadeiras?

15/07/2020 - Chocadeiras
Se você possui ou trabalha com chocadeiras automáticas, você sabe que a temperatura é um fator determinante para a eficiência do equipamento. Por isso, escolher o controlador correto é essencial para que seu produto atenda as expectativas e necessidades dos seus clientes. Nesse post vamos mostrar como escolher o melhor controlador de temperatura para chocadeiras e deixar seu produto ainda melhor. Controle de temperatura on-off e motor de viragemControle PID de temperatura e motor de viragemControle de umidade, controle PID de temperatura e motor de viragem O que um controlador de temperatura para chocadeiras precisa? Em primeiro lugar é preciso definir o que você precisa que o controlador faça. De modo geral, as chocadeiras possuem um sistema de aquecimento, ventiladores e motor de viragem. Em alguns casos as chocadeiras possuem recursos adicionais, como controle de umidade e ovoscópio, por exemplo. Antes de seguir adiante, é importante listar quais recursos o controlador de temperatura deve gerenciar. O ponto principal é logicamente o controle de temperatura. Existem controladores on-off e controladores PID, que controlam a temperatura de forma diferente. Também existem controladores com funções de temporização, ou seja, que acionam o motor de viragem de tempos em tempos. Em alguns casos os controladores ainda são utilizados para controlar a umidade da chocadeira. Se você já sabe o que o controlador deve acionar, é hora de escolher o melhor modelo para sua chocadeira. Outros recursos, como os ventiladores ou o ovoscópio, não costumam ser acionados pelo controlador. Na maioria dos casos esses dispositivos são ligados diretamente à rede elétrica. Controle de temperatura on-off e motor de viragem Grande parte dos controladores de temperatura para chocadeiras são controladores on-off. Você pode ver mais sobre este assunto neste post, mas em resumo esses controladores possuem relés que ligam a resistência quando a temperatura está abaixo de um valor definido (histerese) e desligam quando a temperatura ultrapassa outro valor definido (setpoint). A grande vantagem desse tipo de controle é a praticidade. No entanto, este tipo de controlador possui pouca estabilidade térmica, já que em controladores on-off a temperatura sempre oscila entre o setpoint e a histerese. Quanto menor a diferença entre essas duas temperaturas, menor a vida útil do aparelho. Além do controle de temperatura esses controladores também possuem uma saída temporizada que costuma ser utilizada para acionamento do motor de viragem dos ovos. Essa saída é configurada para acionar o motor por alguns segundos e permanecer desligada por alguns minutos. O tempo de viragem pode variar de acordo com o projeto da chocadeira. Um modelo de controlador on-off de temperatura com saída para viragem dos ovos é o Linha Black A103, por exemplo. Controle PID de temperatura e motor de viragem Além dos controladores on-off apresentados anteriormente estão os modelos com controle PID de temperatura. Em resumo, o controle PID garante mais precisão e estabilidade térmica. Estes controladores acionam a resistência elétrica de forma proporcional e por isso a variação de temperatura é muito menor, aumentando a eficiência da chocadeira. O modelo Linha Black A103 PID, por exemplo, possui controle PID de temperatura. Além disso, possui uma saída para acionamento do motor de viragem dos ovos de forma automática. Com o parâmetro de ajuste automático, o controlador A103 PID permite configurar automaticamente o controle PID para cada chocadeira específica, de acordo com seu tamanho, potência da resistência, entre outras variáveis. Praticidade e precisão para elevar a taxa de eclosão. Controle de umidade, controle PID de temperatura e motor de viragem Em chocadeiras mais completas existe outra variável além da temperatura e da viragem dos ovos: a umidade. É por isso que existem controladores para chocadeiras com função de controle de umidade do ar, evitando que as cascas dos ovos se ressequem e facilitando a eclosão. O controle de umidade na chocadeira costuma ser realizado através de uma resistência submersa em água na parte inferior da chocadeira. Dessa forma é possível definir um valor ideal de umidade, que será atingido através da evaporação causada pela resistência submersa na água. Um exemplo de controlador que possui controle PID de temperatura, acionamento do motor de viragem e controle de umidade é o modelo K103 PID U. Este modelo é ideal para chocadeiras completas, pois une toda a estabilidade do controle PID de temperatura, a praticidade da viragem automática e a eficiência do controle de umidade. Dessa forma é possível atingir o máximo de rendimento na chocadeira e aumentar a qualidade do produto como um todo.

Tudo sobre o controlador diferencial de temperatura AutomaSol TDA

08/07/2020 - Aquecimento Solar
Os controladores diferenciais de temperatura AutomaSol TDA são indicados para sistemas de aquecimento solar que necessitam de apoio ou filtragem. Neste post você verá as principais informações sobre este aparelho, como sua instalação e configuração, por exemplo. Escolhendo o controlador diferencial de temperatura para aquecimento solarVantagens da linha AutomaSol para aquecimento solarComo instalar o controlador AutomaSol TDAComo configurar o controlador AutomaSol TDAExemplo de configuração para sistema com apoioExemplo de configuração para sistema com filtragemInfográfico - Funcionamento do AutomaSol TDAComo apresentar o sistema de aquecimento solar para um cliente? Escolhendo o controlador diferencial de temperatura para aquecimento solar Em primeiro lugar é importante escolher o controlador correto para sua aplicação. Se você ainda não adquiriu um controlador de temperatura para aquecimento solar, é essencial listar suas necessidades antes de realizar a compra. Enquanto alguns controladores são mais simples e possuem apenas saída para circulação, outros são mais completos e possuem até mesmo eventos em horários programados. Se você quer acertar na escolha, acesse "Qual o melhor controlador de temperatura para Aquecimento Solar?" e descubra as diferentes opções de acordo com a sua necessidade. Vantagens da linha AutomaSol para aquecimento solar Se você ainda está em dúvidas sobre o controlador de temperatura ideal para o seu sistema de aquecimento solar, vale a pena conhecer melhor as vantagens da linha AutomaSol. Alimentação bivolt e fixação fácil, por exemplo, são características que fazem os controladores AutomaSol vantajosos tanto para técnicos e instaladores quanto para os usuários. Acesse o post "Vantagens do AutomaSol para instaladores de Aquecimento Solar" e conheça outros benefícios. Como instalar o controlador AutomaSol TDA Você já comprou o controlador e está com dúvidas sobre a instalação? Então este vídeo irá ajudar. Aqui você vai ver como ligar o controlador à rede elétrica, aos sensores de temperatura e à carga (bomba e apoio ou filtragem). Como configurar o controlador AutomaSol TDA Depois que o controlador está instalado é hora de configurar. Neste vídeo você verá desde o ajuste do setpoint até a configuração do apoio para horários específicos, por exemplo. Exemplo de configuração para sistema com apoio Neste vídeo apresentamos um tutorial de uma aplicação em que é necessário configurar o apoio para determinados horários. Vale a pena assistir ao vídeo para que a configuração do aparelho fique ainda mais clara quando for realizada na prática. Exemplo de configuração para sistema com filtragem Da mesma forma que o tutorial de apoio, fizemos também um tutorial de exemplo para configuração da filtragem. Aqui você verá como configurar seu controlador AutomaSol TDA para realizar a filtragem em determinados horários, de acordo com a solicitação do cliente. Infográfico - Funcionamento do AutomaSol TDA Depois que o sistema está instalado e configurado, que tal recaptular seu funcionamento? No post "INFOGRÁFICO – Como funciona o controlador para Aquecimento Solar" você verá de forma bem simples como o controlador AutomaSol TDA funciona, tanto em relação ao apoio quanto em relação à filtragem. Como apresentar o sistema de aquecimento solar para um cliente? E se você quiser visualizar o funcionamento do controlador diferencial de temperatura de forma dinâmica ou mesmo apresentar para os seus clientes? É por isso que temos o Test Drive AutomaSol, onde você pode interagir com o sistema de aquecimento solar e ver como o controlador funciona em diferentes horários do dia.

Catálogo Digital Ageon 2020 – Conheça nossos Controladores e Inversores

18/06/2020 - Aquecimento Solar, Charcutaria e Homebrewing, Chocadeiras, Climatizadores, Fitness, Refrigeração
A Ageon fabrica Controladores de Temperatura e Inversores de Frequência há quase 20 anos e depois de tanto tempo possuímos uma variada gama de produtos para diversas aplicações.Você quer conhecer produtos de qualidade, com tecnologia nacional e garantia direto de fábrica? Então baixe o Catálogo Digital 2020 e saiba mais sobre nossas soluções. Catálogo Digital Ageon 2020 O que você vai ver neste Catálogo Digital? Ao baixar o material você poderá conhecer toda a linha de produtos Ageon separada por séries e modelos. Dessa forma, você verá desde descrições sobre cada um dos produtos como também os diagramas de ligação. Além disso você também verá imagens de cada produto e suas principais aplicações. Entre os produtos listados no Catálogo Digital Ageon 2020, estão os diversos modelos de controladores de temperatura indicados para as mais variadas aplicações em aquecimento ou refrigeração. Também estão os inversores de frequência com modelos disponíveis para automação em geral ou modelos específicos para determinados mercados, como para climatizadores ou esteiras ergométricas, por exemplo. Para quem é este Catálogo? Este material foi desenvolvido para todos aqueles que desejam conhecer controladores de temperatura e inversores de frequência. No entanto, se você possui uma empresa que revende ou distribui esses produtos, este Catálogo Digital foi especialmente feito pra você. Nele você saberá exatamente quais são as soluções oferecidas pela Ageon que atendem às principais demandas dos seus clientes. Além disso, a Ageon possui uma política comercial que prioriza seus parceiros e realiza até mesmo a indicação de clientes que não se enquadram em nossas diretrizes de fornecimento. Quer saber mais? Baixe o catálogo, conheça nossos produtos e entre em contato conosco. Catálogo Digital Ageon 2020

Como calibrar o sensor do controlador de temperatura

10/06/2020 - Aquecimento, Aquecimento Solar, Automação, Charcutaria e Homebrewing, Chocadeiras, Refrigeração
O que fazer quando o controlador de temperatura não apresenta a temperatura correta? A resposta é: calibrar o sensor do controlador. Neste post você verá porque essa divergência acontece e como resolver este problema. Por que a temperatura está diferente? Em primeiro lugar precisamos entender o motivo do problema. Para ilustrar a situação, imagine o seguinte cenário: Você possui uma geladeira que deve ser mantida a 5°C e utiliza um termostato para realizar o controle da temperatura. Para verificar se o sistema está funcionando bem, você utiliza um termômetro aferido e percebe que na verdade a temperatura está estabilizada em 4,5°C. Apesar de parecer um grande problema, na verdade essa situação é bastante comum. Existem diversas causas possíveis para haver esta diferença entre a temperatura mensurada por equipamentos diferentes. Uma das causas mais comuns é a utilização de sensores com cabos muito longos, por exemplo, cuja resistência do próprio cabo interfere na medição. Outras causas possíveis são o sensor danificado e também emendas mal realizadas. Por isso é importante se atentar às boas práticas ao realizar a emenda de um sensor de temperatura. Como calibrar o sensor do termostato? Agora que você já sabe as causas pelas quais ocorre a diferença de medição de temperatura, é hora de resolver este problema e calibrar o sensor de temperatura. Em resumo, a calibração do sensor permite adicionar ou subtrair um valor à temperatura medida de forma a anular a diferença identificada. Vamos voltar ao exemplo da geladeira anterior: Caso a temperatura medida pelo controlador seja de -5°C e o termômetro apresente a temperatura de -4,5°C, a diferença é de 0,5°C. Ou seja, é necessário adicionar 0,5°C à temperatura medida pelo controlador para chegar ao valor correto. Nos controladores da Ageon o procedimento indicado para calibrar o sensor envolve apenas três passos: Identifique a referência Selecione um instrumento de medição aferido para usar como referência de temperatura. Posicione o mesmo no local em que a temperatura deve ser medida, no mesmo local onde o sensor do controlador é fixado. É importante ressaltar que a posição do sensor não deve ficar próxima de fontes de calor ou outros dispositivos que interfiram no controle de temperatura, como é o caso de resistência elétricas ou ventiladores, por exemplo. Faça a comparação Após as temperaturas do termômetro e do controlador se estabilizarem, efetue a comparação entre as duas. No exemplo citado anteriormente o controlador está exibindo 5°C enquanto o termômetro marca 4,5°C. Calibre o sensor Verifique a diferença entre as temperaturas medidas. No exemplo a temperatura do controlador está 0,5°C acima da referência utilizada. O valor do parâmetro de calibração é somado à leitura do sensor. Assim, para calibrar o aparelho basta configurar o parâmetro de calibração para -0,5°C. Nos controladores de temperatura Ageon o parâmetro de calibração é o "r4" e permite a variação de até 20°C para mais ou para menos. Realizando o procedimento descrito anteriormente seu controlador de temperatura irá aprensentar a temperatura correta no display. Recomendamos realizar a calibração do sensor de temperatura sempre que houver alguma alteração no sensor, como a substituição, alteração de posicionamento ou emenda dos cabos, por exemplo.

Linha Black A103: o controlador de temperatura 6 em 1 da Ageon

28/05/2020 - Charcutaria e Homebrewing, Refrigeração
É bastante comum no mercado de controladores de temperatura termos modelos específicos para determinadas funções. Um controlador possui função de temporização, enquanto outro possui função de duplo estágio e outro possui função de controlador duplo. Mas e se um único modelo de controlador pudesse ser utilizado para todas essas aplicações e outras mais? É justamente por isso que existem os controladores Linha Black A103. O que é o controlador Linha Black A103? Os controladores de temperatura A103 fazem parte da Linha Black da Ageon. Esta linha de controladores se destaca pela facilidade de instalação, duas formas de fixação (presilhas ou parafusos), e pelo design moderno. O painel frontal possui 6 teclas que facilitam tanto a configuração do aparelho quanto sua utilização. O modelo A103 é um controlador para aquecimento e refrigeração que possui dois sensores de temperatura e duas saídas a relé. A função das saídas é configurável, ou seja, é possível selecionar uma das 6 opções de funcionamento. O A103 pode ser configurado nos seguintes modos de acordo com a necessidade: Controlador duplo estágioControlador duplo (2 em 1)Controlador com degelo elétricoControlador com degelo por gás quenteControlador com timer cíclicoControlador para resfriador de leite A seleção do modo de funcionamento é realizada através do parâmetro "Fu". Abaixo descrevemos cada um dos modos do controlador Linha Black A103. A103 como controlador duplo estágio Já abordamos aqui no blog alguns posts sobre controladores duplo estágio. Os controladores duplo estágio utilizam apenas um sensor de temperatura, mas permitem o acionamento de duas saídas, cada uma com um setpoint diferente. Em outras palavras, é possível acionar cada relé em um ponto distinto da escala térmica. Cada uma das saídas pode atuar tanto para aquecimento quanto para refrigeração. Para configurar o controlador A103 como controlador duplo estágio o parâmetro "Fu" deve ser ajustado com o valor 1. A103 como controlador duplo (2 em 1) Um controlador duplo funciona como dois controladores diferentes, mas em um único aparelho. Por isso também podem ser chamados de controladores 2 em 1. Quando configurado desta forma, cada uma das saídas do controlador A103 é acionada de acordo com um sensor. Isso permite o controlador de temperatura em dois ambientes distintos, por exemplo, com setpoints diferentes. Cada conjunto de sensor/saída pode funcionar para aquecimento ou para refrigeração. Para configurar o controlador A103 como controlador duplo o parâmetro "Fu" deve ser ajustado com o valor 2. A103 como controlador com degelo elétrico Ao configurar o parâmetro "Fu" do controlador A103 com o valor 3, o aparelho funcionará no modo refrigeração com degelo elétrico. Dessa forma, a primeira saída e o primeiro sensor são relacionados ao sistema de refrigeração, enquanto a segunda saída e o segundo sensor são relacionados à resistência de degelo. É possível configurar o controlador para uma câmara de congelados e definir ciclos de degelo a cada 8 horas, por exemplo. Nesse modo de funcionamento, enquanto o degelo estiver ativo a saída da refrigeração fica desativada. A103 como controlador com degelo por gás quente Quando o parâmetro "Fu" for configurado com o valor 4 o controlador A103 funciona no modo refrigeração com degelo por gás quente. Este modo é muito semelhante ao modo citado acima, mas apresenta uma diferença básica. Durante o degelo, tanto a saída do compressor quanto a saída de degelo ficam acionadas. A103 como controlador com timer cíclico O controlador Linha Black A103 também possui a opção de timer cíclico, que é definido pelo parâmetro "Fu" em 5. Neste modo, o controlador pode ser utilizado para aquecimento ou refrigeração. Enquanto o primeiro sensor e a primeira saída sejam responsáveis pelo controle da temperatura, o segundo sensor não é utilizado e a segunda saída é acionada em ciclos de tempo configuráveis. A103 como controlador para resfriador de leite O último modo de funcionado do controlador Linha Black A103 foi desenvolvido especialmente para tanques resfriadores de leite. Quando o parâmetro "Fu" é definido em 6, a primeira saída do controlador é utilizada exclusivamente para refrigeração, ao mesmo tempo em que a segunda saída geralmente aciona um agitador. Dessa forma, primeiro sensor e a primeira saída do controlador estão relacionados ao controle de temperatura. Enquanto isso, o segundo sensor não é utilizado, e a segunda saída é acionada em intervalos de tempo ajustavéis. No entanto, diferente do modo de funcionamento anterior, o ciclo de acionamento da segunda saída está relacionada ao acionamento da primeira saída. Como isso ocorre? Simples: enquanto a saída de refrigeração estiver acionada, a segunda saída também fica acionada. Quando a refrigeração é desativada, a segunda saída entra em um ciclo de acionamentos previamente definido.

Como instalar o controlador de temperatura A103 PID em Chocadeiras?

26/02/2020 - Chocadeiras
Você possui um controlador de temperatura A103 PID e deseja ver como instalar o aparelho em sua chocadeira? Neste post vamos demonstrar o como é fácil conectar o controlador à resistência, ao motor de viragem e aos sensores de temperatura. O que é o controlador de temperatura A103 PID? O modelo A103 PID é um controlador de temperatura desenvolvido pela Ageon especialmente para chocadeiras e incubadoras. Para que as chocadeiras apresentem uma boa taxa de eclosão é necessário que haja precisão e estabilidade térmica. É por isso que o controlador A103 PID possui uma saída TRIAC para controle PID da resistência elétrica. O controle PID permite que a temperatura se mantenha muito mais estável em comparação aos tradicionais controladores de temperatura on-off. Os controladores A103 PID também possuem uma saída com funções de temporização. Esta saída pode ser utilizada para acionar um motor e realizar a viragem dos ovos automaticamente em ciclos de tempo predeterminados. O modelo A103 PID faz parte da Linha Black e por isso possuem diversos recursos extras, como as duas formas de fixação (presilhas ou parafusos), teclas de atalho configuráveis, entre outros. Instalando o controlador A103 PID Antes de instalar o controlador de temperatura na chocadeira é necessário se certificar de que o aparelho é compatível com a rede elétrica. O controlador A103 PID pode ser instalado em redes 110V ou 220V, por exemplo. No entanto, existem versões do aparelho que exigem a seleção manual da tensão através da ligação elétrica, enquanto outros modelos possuem seleção de tensão automática e um único modo de ligação elétrica. No vídeo abaixo demonstramos como instalar o controlador em uma rede 220V. O modelo utilizado é um A103 PID com seleção manual de tensão (110V ou 220V). De acordo com o vídeo podemos ver como a ligação elétrica do controlador A103 PID é simples. Abaixo listamos o esquema elétrico das três versões disponíveis, apresentadas ao final do vídeo: A103 PID - Seleção de tensão manual em 220V A103 PID - Seleção de tensão manual em 110V A103 PID - Seleção de tensão automática (85V a 264V) A Ageon recomenda que seus produtos sejam instalados por profissionais qualificados. Em caso de dúvidas na instalação, configuração ou utilização, entre em contato com o suporte técnico Ageon através dos seguintes canais:(48) 3028-8878(48) 99996-0430Ou entre em contato por Whatsapp clicando aqui.

Controle de Temperatura da Chocadeira vs. Temperatura Ambiente

15/01/2020 - Chocadeiras
A função básica de uma chocadeira automática é criar condições melhores que as naturais para elevar a taxa de eclosão dos ovos. Por isso o controle de temperatura da chocadeira é algo indispensável, assim como a ventilação e o controle de umidade. Acontece que, embora a chocadeira seja um ambiente controlado, a temperatura do externa influencia diretamente na variação de temperatura dentro da chocadeira. Isso pode causar problemas e inclusive diminuir as taxas de eclosão. Neste post você verá como a temperatura do ambiente externo interfere na chocadeira e como reduzir a possibilidade de problemas. Como a temperatura externa interfere na chocadeira? Os ovos precisam de oxigênio para eclodirem e por este motivo as chocadeiras não são completamente vedadas. Diferente de uma geladeira, por exemplo, as chocadeiras possuem aberturas para a entrada de ar externo, possibilitando a troca de gases. Apesar do termostato realizar o controle de temperatura da chocadeira acionando uma resistência ou uma lâmpada, essa troca de ar com o ambiente externo faz com que haja variação térmica de acordo com a mudança da temperatura ambiente. Imagine uma chocadeira cujo termostato está ajustado para 37,8°C. Esta chocadeira está instalada em uma cidade com grande variação térmica entre o dia e a noite.Durante a noite a temperatura ambiente chega até 18°C. O controlador aciona a resistência para que a temperatura da chocadeira não diminua em relação ao setpoint ajustado.No entanto, durante o dia a temperatura nesta cidade chega a 40°C. Neste cenário, a temperatura externa é maior do que a temperatura desejada (37,8°C). Assim que a chocadeira atinge 37,8°C o controlador desativa a resistência, contudo a temperatura dentro da chocadeira pode continuar aumentando caso a temperatura externa esteja mais alta. Isso ocorre porque a chocadeira não possui sistema de refrigeração e o ar mais quente de fora acaba entrando na chocadeira e elevando sua temperatura interna. Em ambos os exemplos citados o termostato realiza o controle de temperatura da chocadeira da mesma forma, mas a variação térmica pode ser maior ou menor de acordo com a temperatura ambiente. Ainda existem casos em que a temperatura da chocadeira se eleva demais, principalmente em dias quentes. Uma das possíveis causas é a temperatura ambiente muito alta, já que é comum em algumas cidades brasileiras atingirem temperaturas próximas a 40°C. Como evitar problemas relacionados à temperatura ambiente na chocadeira Para evitar toda esta oscilação térmica na chocadeira é necessário tomar algumas precauções. Veja abaixo as principais dicas para diminuir a variação térmica causada pela temperatura externa em chocadeiras. Onde instalar a chocadeira? Em primeiro lugar é preciso instalar a chocadeira em um local adequado, longe de fontes de calor, por exemplo. Também é importante evitar locais com incidência solar. O local mais indicado para a instalação das chocadeiras automáticas é em um ambiente arejado e na sombra. Esses ambientes estão menos sujeitos a variações drásticas de temperatura ao longo do dia. Chocadeira com equipamentos adequados Um problema que pode ser agravado com a variação da temperatura externa é o mau dimensionamento dos equipamentos na chocadeira. Muitos modelos possuem resistências acima ou abaixo da sua capacidade, por exemplo. Também existem casos em que as ventoinhas utilizadas para circulação do ar emitem calor. Nesses casos a temperatura no interior da chocadeira continua se elevando, mesmo com a resistência desativada. Utilize termostatos de qualidade O termostato é o equipamento responsável pelo controle da temperatura no interior da chocadeira. Existem diversos modelos no mercado e escolher um termostato de qualidade interfere diretamente na taxa de eclosão do equipamento. É justamente neste ponto que a Ageon pode auxiliar. Fabricamos controladores de temperatura há quase 20 anos e desenvolvemos termostatos especialmente para chocadeiras. O termostato A103 PID, por exemplo, possui controle PID de temperatura que traz mais estabilidade térmica, ao mesmo tempo em que possui saída para acionamento automático do motor de viragem e um design que valoriza qualquer modelo de chocadeira. O modelo K103 PID U também é indicado para chocadeiras de maior porte, que além do controle PID e do acionamento automático da viragem ainda permite o controle da umidade. Esses são apenas alguns exemplos dos termostatos que a Ageon desenvolve, sempre com foco em tecnologia, inovação e qualidade. Que tal saber mais sobre nossos produtos?

IRM: Controladores para climatizadores com motores monofásicos

24/07/2019 - Climatizadores
A Ageon acaba de trazer uma novidade para o mercado de climatizadores, especialmente para os climatizadores portáteis e de dimensões reduzidas. Geralmente esses aparelhos utilizam motores monofásicos e possuem pouco espaço para componentes internos. Por isso a Ageon desenvolveu uma solução completa e compacta que atende essa necessidade: a linha IRM. O que é a linha IRM? A linha IRM é composta de controladores de velocidade para motores monofásicos de até 0,5CV. São indicados para o controle do ventilador de climatizadores de pequeno porte. No entanto, os controladores IRM possuem muitas outras funções. Eles permitem também o controle da bomba e possuem funções específicas, como acionamento do dreno e do swing, por exemplo. Além disso, a linha IRM pode ser controlada de duas formas: através de uma IHM de embutir ou de um controle remoto. O que é possível fazer com os controladores IRM? Basicamente, com os controladores IRM é possível controlar todo o climatizador, desde a velocidade do ventilador até a temporização para desligamento automático. Na lista abaixo estão as principais funções deste aparelho: Climatizar - O ventilador e a bomba ficam ligados, elevando a umidade do ambiente;Ventilar - O ventilador fica ligado e a bomba fica desligada;Dreno - Escoamento automático da água do reservatório;Swing - Movimentação automática das aletas;Timer - Temporização para desligar o equipamento (1 a 24 horas). Isso é possível porque, além do controle de velocidade, a linha IRM possui três saídas a relé. Estas saídas são responsáveis pelo acionamento da bomba, do swing e do dreno. Além disso, a linha IRM possui uma entrada digital para proteção da bomba com sensor de nível. E todas as suas funções podem ser acessadas pela IHM ou pelo controle remoto. Além disso, a IHM de sobrepor da linha IRM facilita a configuração dos produtos. A IHM funciona como chave de programação, ou seja, permite copiar os parâmetros de um aparelho para outros aparelhos. Climatizadores com motores monofásicos ou trifásicos Além da linha IRM, destinada a motores monofásicos, a Ageon possui também soluções para climatizadores com motores trifásicos. É a linha IRX Pro. Os inversores de frequência da linha IRX Pro possuem todas as funções do IRM e ainda outras, como a exaustão (inversão do sentido de giro do ventilador). Também possuem opções com modo automático, que permite a variação da velocidade do ventilador e do funcionamento da bomba de acordo com a temperatura ambiente. O que você achou da linha IRM? Deixe seu comentário abaixo.

Como fixar o sensor de temperatura no resfriador de leite?

17/07/2019 - Refrigeração
Você possui problemas de congelamento no tanque resfriador de leite? Ou seu termostato apresenta problemas com pouco tempo de uso? Talvez a solução para ambos os casos esteja na fixação do sensor de temperatura. No post abaixo você verá como a fixação incorreta do sensor pode interferir no funcionamento do tanque de leite e também como é a forma correta de fixar o sensor. Problemas da fixação incorreta do sensor de temperatura Em primeiro lugar é importante esclarecer o quanto a fixação incorreta do sensor pode ser prejudicial ao equipamento. Em muitos casos o sensor é instalado dentro do tanque e fica em contato direto com o leite. Apesar de muitos sensores serem resistentes à submersão, não é uma boa prática mantê-lo em contato direto com líquidos. São vários os motivos para esta recomendação, mas vamos focar em apenas um: a integridade do sensor. Durante a instalação o sensor de temperatura pode sofrer alguns danos. Acontece que um sensor de temperatura, mesmo que resistente à submersão, pode sofrer com a ação de umidade e oxidação caso esteja danificado de alguma forma. Por isso é extremamente recomendado não pressionar ou perfurar o sensor. Em alguns casos os danos não são visíveis, porém ainda assim prejudicam o sensor. O resultado disso é uma leitura incorreta de temperatura, que pode causar inclusive a perda de todo o leite presente no tanque. Outro tipo de instalação incorreta é a fixação do sensor diretamente na parede externa do tanque. Existem casos em que o sensor é colado à parede do tanque e são utilizados alguns recursos para que haja um isolamento térmico. Geralmente são utilizadas fitas ou isopor, por exemplo, diminuindo o contato do sensor com o ar. O problema desse tipo de situação é que a temperatura medida pelo sensor não corresponde à temperatura real do leite. Isso ocorre porque, por mais que haja uma tentativa de isolamento térmico, estes métodos não são eficientes. Dessa forma, o sensor costuma apresentar uma temperatura maior do que a temperatura do leite. Como resultado, são comuns problemas de congelamento do leite. Como fixar o sensor corretamente? Uma das possíveis soluções para evitar os problemas citados acima é a utilização de um poço termométrico. O poço termométrico permite a medição da temperatura de líquidos sem o contato direto com o sensor e de uma forma confiável. Os poços termométricos são fabricados em materiais metálicos, já que estes materiais são bons condutores térmicos. Assim, mesmo sem contato com o líquido, o sensor identifica uma temperatura muito mais próxima à temperatura real do leite. Como não há submersão, os problemas com umidade também são muito menos prováveis. A instalação de um poço termométrico é bastante simples. Basta furar a parede lateral do tanque e fixar as duas partes. A maioria dos poços termométricos possuem vedação de anéis de borracha para evitar o vazamento de líquidos. Após fixado, basta inserir o sensor no poço termométrico. A imagem abaixo demonstra como realizar esta instalação: Muito mais do que o sensor de temperatura Para que o tanque resfriador de leite funcione perfeitamente não basta se atentar apenas ao sensor de temperatura. É necessário também observar o funcionamento do agitador, por exemplo, ou ainda proteger o compressor em caso de variações de tensão. Por isso é tão importante selecionar um termostato de qualidade. E é nesse ponto que a Ageon pode ajudar. Os termostatos digitais da Ageon para resfriadores de leite fazem o acionamento automático do compressor para manter o leite sempre na temperatura correta. Além disso, também possuem uma saída para acionamento do agitador e monitor de tensão incorporado para proteção do equipamento. São dois formatos disponíveis: o modelo G104 Color, em formato retangular e com frontal resistente a jatos d'água, e o modelo H104 Color, com formato exclusivo que permite a instalação através de furo serra copo. O que achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

Instruções Normativas 76 e 77: Temperatura na produção de leite

04/07/2019 - Refrigeração
Desde novembro de 2018 as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estão em vigor. Entre os diversos pontos abordados pelas normativas estão cuidados relacionados à temperatura do leite nas diversas etapas da produção e transporte. Neste post você verá um resumo das normas que citam o controle de temperatura do leite. Temperatura em cada etapa da produção de leite As Instruções Normativas citadas acima determinam quais as temperaturas adequadas para o leite em cada etapa do processo. No recebimento do leite no estabelecimento, por exemplo, a temperatura não deve ser maior do que 7°C. No entanto, em casos excepcionais são permitidos recebimentos até 9°C. Já na conservação e expedição no posto de refrigeração a temperatura máxima do leite deve ser de até 4°C. Da mesma forma, antes da pasteurização, a conservação do leite na usina de beneficiamento ou fábrica de laticínios também deve ser inferior a 4°C. Já para o leite pasteurizado, a legislação prevê que a refrigeração após a pasteurização deve manter o leite abaixo de 4°C. Esta é a mesma temperatura máxima permitida para a estocagem na câmara frigorífica e expedição. A entrega ao consumo, no entanto, pode ser realizada com o leite em até 7°C. As instruções normativas ainda consideram valores específicos para a produção de leite pasteurizado tipo A. A conservação do leite cru na granja leiteira, por exemplo, deve ser abaixo de 4°C. Na estocagem na câmara frigorífica e na expedição também deve ser mantida esta temperatura. Para a entrega ao consumo é permitida a temperatura de 7°C. Temperatura do leite no tanque de expansão As Instruções Normativas também orientam a respeito dos tanques de expansão, ou resfriadores de leite. De acordo com a legislação, ao ser adicionado ao tanque, o leite deve ser coado e refrigerado à temperatura máxima de 4°C em no máximo 3 horas. Dessa forma, o tanque de expansão deve ser projetado para permitir essa refrigeração, independente de sua capacidade. Termostatos Ageon para Resfriadores de Leite Conforme citamos nas normas acima, o controle de temperatura é um fator essencial na cadeia de produção do leite. Para que o leite seja mantido a temperaturas adequadas e mantenha sua qualidade, são necessários equipamentos confiáveis e de alto desempenho. É justamente nesse ponto que a Ageon pode ajudar. Oferecemos uma linha completa de termostatos digitais para as mais diversas aplicações. Entre os modelos indicados para resfriadores de leite destacam-se os modelos G104 e H104. Ambos possuem monitor de tensão incorporado e saídas para controle da temperatura e acionamento automático do agitador. O controlador G104 possui frontal emborrachado resistente a jatos d'água (IP65), enquanto o modelo H104 possui formato exclusivo que permite a fixação em superfície plana, trilho DIN e furo Ø60mm. Deixe seu comentário sobre este post no formulário abaixo.