Busca: IRM

IRM: Controladores para climatizadores com motores monofásicos

24/07/2019 - Climatizadores
A Ageon acaba de trazer uma novidade para o mercado de climatizadores, especialmente para os climatizadores portáteis e de dimensões reduzidas. Geralmente esses aparelhos utilizam motores monofásicos e possuem pouco espaço para componentes internos. Por isso a Ageon desenvolveu uma solução completa e compacta que atende essa necessidade: a linha IRM. O que é a linha IRM? A linha IRM é composta de controladores de velocidade para motores monofásicos de até 0,5CV. São indicados para o controle do ventilador de climatizadores de pequeno porte. No entanto, os controladores IRM possuem muitas outras funções. Eles permitem também o controle da bomba e possuem funções específicas, como acionamento do dreno e do swing, por exemplo. Além disso, a linha IRM pode ser controlada de duas formas: através de uma IHM de embutir ou de um controle remoto. O que é possível fazer com os controladores IRM? Basicamente, com os controladores IRM é possível controlar todo o climatizador, desde a velocidade do ventilador até a temporização para desligamento automático. Na lista abaixo estão as principais funções deste aparelho: Climatizar - O ventilador e a bomba ficam ligados, elevando a umidade do ambiente;Ventilar - O ventilador fica ligado e a bomba fica desligada;Dreno - Escoamento automático da água do reservatório;Swing - Movimentação automática das aletas;Timer - Temporização para desligar o equipamento (1 a 24 horas). Isso é possível porque, além do controle de velocidade, a linha IRM possui três saídas a relé. Estas saídas são responsáveis pelo acionamento da bomba, do swing e do dreno. Além disso, a linha IRM possui uma entrada digital para proteção da bomba com sensor de nível. E todas as suas funções podem ser acessadas pela IHM ou pelo controle remoto. Além disso, a IHM de sobrepor da linha IRM facilita a configuração dos produtos. A IHM funciona como chave de programação, ou seja, permite copiar os parâmetros de um aparelho para outros aparelhos. Climatizadores com motores monofásicos ou trifásicos Além da linha IRM, destinada a motores monofásicos, a Ageon possui também soluções para climatizadores com motores trifásicos. É a linha IRX Pro. Os inversores de frequência da linha IRX Pro possuem todas as funções do IRM e ainda outras, como a exaustão (inversão do sentido de giro do ventilador). Também possuem opções com modo automático, que permite a variação da velocidade do ventilador e do funcionamento da bomba de acordo com a temperatura ambiente. O que você achou da linha IRM? Deixe seu comentário abaixo.

Condensação em sistemas de refrigeração: Como controlar?

24/03/2021 - Automação
Equipamentos de refrigeração de ambientes como ar condicionado, câmaras frigoríficas e outros sistemas de refrigeração podem ter problemas relacionados a condensação, ocasionando insuficiência no resfriamento do ambiente. Além do problema de insuficiência do resfriamento, há situações onde a pressão do fluido pode aumentar e a velocidade do ventilador também, causando o vazamento interno de umidade, contração ou danos irreversíveis de dilatação, o congelamento em excesso poderá também danificar permanentemente o compressor. Existem casos em que  a solução é instalar o controlador de condensação. Como reconhecer que preciso de um controlador de condensação? A falta de resfriamento do ambiente pode ocorrer tanto por problema de condensação quanto por defeito no compressor, falta de gás entre outras causas. Portanto, se o sistema de refrigeração (seja o condicionador de ar ou a câmara) estiver apresentando mau funcionamento, recomendamos que contrate um profissional em refrigeração para identificar a real causa do problema.  Em máquinas convencionais a formação de gelo no evaporador é um fenômeno inevitável e indesejável ocorrendo principalmente no inverno, quando a temperatura externa está muito baixa e a temperatura do ambiente interno está elevada, isso porque o coeficiente global de transferência de calor por unidade de área é fixo.  Uma vez que este fenômeno ocorre, degenera a capacidade de refrigeração e o desempenho do sistema. Entre os pontos negativos podemos citar: Perda de desempenho na troca térmica, pois gera uma camada de gelo aumentando a resistência térmica entre o ar e os tubos aletados;Restrição ao escoamento de ar no evaporador;A temperatura do ambiente interno tende a aumentar e isso exige que o compressor permaneça mais tempo ligado;Retorno de fluido gelado para o compressor, gerando gelo no mesmo; Aumento do consumo de energia elétrica devido ao tempo a mais que o compressor fica ligado devido a insuficiência de refrigeração. Em outras palavras, os problemas relacionados a condensação poder ir de pequenas perdas de desempenho na troca de calor a uma queima de compressor, pois caso o congelamento atinja o compressor, o mesmo pode vir a queimar, e a troca do compressor irá custar bastante para o bolso do usuário final. Portanto, para ajudar a resolver o problema de condensação do líquido refrigerante e no evaporador, deve-se utilizar um sistema de controle de condensação. Neste caso recomendamos o FanSpeed, que permite controlar a velocidade do motor do condensador a fim de alterar a pressão para que o líquido refrigerante não congele. Basicamente, um transdutor de pressão é colocado na tubulação do fluido refrigerante e esse sinal de pressão é lido em tempo real pelo FanSpeed, o mesmo altera a velocidade do motor para ajudar o líquido a permanecer sempre na pressão mais adequada possível conforme o composto utilizado. Como funciona o controlador  de condensação FanSpeed Ageon? O FanSpeed foi desenvolvido pela Ageon com o intuito de controlar a velocidade do ventilador de acordo com a pressão definida no setpoint, evitando o congelamento do evaporador. Além de diminuir as incidências de congelamento na face do evaporador, o FanSpeed também evita o congelamento do próprio compressor,  trazendo um aumento da vida útil.  Em outras palavras, o FanSpeed permite uma variação no coeficiente global de transferência de calor por unidade de área (UA) do trocador de calor. Desta forma se assumirmos que o ΔT (intervalo de tempo) permanece constante, a capacidade de refrigeração será automaticamente reajustada em diferentes estações do ano. Quais as principais vantagens do FanSpeed? Aumenta a eficiência do sistema;Reduz chamadas técnicas para ajustar a carga de gás;Ajusta a unidade de área do trocador de calor condensador;Aumenta a vida útil do compressor;Garante a estabilidade na pressão;Reduz o ruído sonoro. Resumidamente, o FanSpeed além de evitar danos por congelamento, aumenta consideravelmente a eficiência energética do sistema como um todo, independente da temperatura externa e interna. Você é instalador ou técnico de sistemas de refrigeração?  Saiba mais sobre o FanSpeed da Ageon

A bomba de circulação da piscina ou do boiler não liga. E agora?

21/01/2021 - Aquecimento Solar
Como visto em outros posts aqui do blog, a Ageon fabrica controladores próprios para aquecimento solar, tais como: Automasol TDI, Automasol TDA, A108, H108 e Solar Touch. Eles saem de fábrica pré-programados para uso, ou seja, basta ligá-lo à rede elétrica e à bomba de circulação que o sistema irá funcionar no primeiro uso. Contudo, nossa equipe de suporte técnico recebe contatos de clientes relatando a seguinte situação: "a bomba de circulação do meu sistema de aquecimento solar não liga. E agora?" Reunimos abaixo alguns dos motivos mais comuns para a bomba de circulação não ligar, seja em sistemas de aquecimento solar para piscinas ou para boilers. Display apresentando E01 ou E02Temperatura do reservatório ou da piscina maior que o Setpoint (Parâmetro P2)Parâmetros de proteção do controladorProblema no posicionamento do sensorEmenda do sensor alterando o valor de temperatura medida Display apresentando E01 ou E02 Causa: O controlador acusa o E1 ou E01 quando o sensor 1 está desconectado e E2 ou E02 quando o sensor 2 está desconectado. Se qualquer sensor estiver desconectado, por questões de segurança, a bomba não liga. Como resolver: Para resolver esse problema, a solução é simples: verifique a instalação dos sensores nos terminais do controlador. Cada controlador possui um esquema de ligação diferente, porém deve-se seguir o esquema conforme o manual. Segue um exemplo de instalação, do controlador Automasol TDI: Lembrando que na maioria das instalações os sensores possuem uma emenda no cabo, então o problema de ausência de conexão do sensor pode estar na instalação, nos bornes ou na própria emenda do cabo. Temperatura do reservatório ou da piscina maior que o Setpoint (Parâmetro P2) Todos os controladores para aquecimento solar da Ageon, citados anteriormente, possuem uma temperatura de setpoint máxima para ligar a bomba, ou seja, há uma temperatura máxima preestabelecida para o sensor 2 (que fica na piscina ou no reservatório), e se por ventura a mesma seja alcançada, a bomba não irá ligar, mesmo havendo bastante incidência solar. Esse setpoint seria o parâmetro P2, que na maioria dos controladores é pré-configurado para 30 °C, ou seja, o valor para que a piscina ou reservatório alcance no máximo 30 °C. Como Identificar: Portanto, se a bomba não estiver ligando, faça uma comparação entre a sua temperatura real no sensor 2 e o parâmetro P2. Caso necessário, aumente a temperatura no parâmetro P2, assim a bomba vai trabalhar mais e o reservatório ou a piscina irá alcançar uma temperatura maior. Contudo se a piscina ou boiler estiver muito quente, basta diminuir no parâmetro P2. Na maioria dos controladores, basta segurar as teclas “cima” e “baixo” ao mesmo tempo até aparecer “Cd” na tela, para configurar a tabela de parâmetros. “Cd” seria o código de desbloqueio, nele é necessário colocar o valor 28. Após colocar “Cd = 28”, é possível configurar todos os parâmetros, como o P2. Lembrando que em alguns modelos de controladores, como o Automasol TDI e o A108, o parâmetro P2 pode ser alterado também na tela inicial do controlador através da tecla “SET” + setas “cima” e “baixo”, que seria o setpoint. Parâmetros de proteção do controlador Todo controlador da Ageon específico para aquecimento solar possui diversos parâmetros de proteção, esses parâmetros servem para que o sistema funcione corretamente sem que nenhum elemento seja danificado devido a uma possível alta temperatura. Existem certas proteções no controlador que, quando ativas, impedem que a bomba ligue. Um exemplo de proteção é o parâmetro P2 citado anteriormente neste post, que seria a temperatura máxima programada para a piscina ou reservatório. Porém existem outros parâmetros que também podem impedir que a bomba ligue, como o parâmetro P1, que seria a proteção de temperatura máxima nos coletores solares. Este parâmetro serve basicamente para impedir que a bomba ligue caso a temperatura da água nos coletores seja maior que a temperatura suportada pela tubulação da residência. No geral, instalações que possuem canos de PVC, suportam água com temperatura na faixa entre 50 e 60 ºC, e caso a temperatura na água do coletor esteja com, por exemplo, 80 ºC, o cano poderá romper, ocasionando um severo vazamento. Portanto, caso a bomba não esteja ligando e os procedimentos citados anteriormente neste post tenham sido seguidos, compare as temperaturas reais nos sensores 1 e 2 com os parâmetros de proteção do controlador, que na sua maioria possuem a nomenclatura “P”, como por exemplo P1, P2, P3 e etc. Problema no posicionamento do sensor A bomba de circulação entre coletor solar e piscina ou reservatório, funciona através da diferença de temperatura entre dois sensores, sendo eles: o sensor 1 que fica nas placas solares (coletores) e o sensor 2 que fica na tubulação da piscina ou boiler. Porém, é fundamental que esses sensores estejam bem posicionados, caso contrário, a bomba não irá funcionar corretamente. Causa: Acompanhamos diversas instalações na qual o sensor 2 estava posicionado no lado de fora do cano e enrolado com uma fita isolante. Esse é um modo incorreto de posicionar o sensor pois, dessa maneira, o sensor acaba por não conseguir medir a temperatura da água na tubulação e sim a temperatura externa do cano, que no geral é a casa de máquinas do boiler ou piscina (que na maioria do tempo está sempre muito quente, perto dos 35 ºC). Esse é um fator que faz com que o sensor 2 acabe por sempre mostrar uma temperatura entre 30 e 35 ºC, porém a água da piscina ou reservatório está fria. Como identificar: Quanto menos isolado o sensor estiver na tubulação, maior será a diferença de temperatura real da água comparado com a temperatura de visualização do sensor 2 no controlador. É comum os clientes alegarem que a piscina ou reservatório está fria, perto dos 24 ºC, e o sensor 2 marcar perto dos 32 ºC. Isso ocorre devido justamente ao mal posicionamento do sensor. Como resolver esse problema? Para um bom funcionamento do sistema, o sensor 2 precisa medir com a maior precisão possível a temperatura da água que está passando na tubulação. Para resolver o problema de posicionamento de sensor, existe uma solução que seria utilizar poço termométrico, também chamado de luva térmica. O poço termométrico é basicamente uma junção de cano com alta capacidade de condução de temperatura, que possui um nicho para posicionar o sensor. Sendo corretamente posicionado nesse nicho, o sensor irá medir a temperatura com precisão. Lembrando que além de utilizar o poço, deve-se utilizar um isolante térmico (como uma espuma térmica) para isolar bem a abertura do nicho onde o sensor se posiciona. Emenda do sensor alterando o valor de temperatura medida Os sensores de temperatura dos controladores da Ageon são do tipo NTC. O sensor NTC basicamente possui um valor de resistência, em Ohms, que se alterna conforme a temperatura na sua base. Portanto, a todo momento o controlador mede essa resistência do sensor a fim de gerar um valor de temperatura. Praticamente em todas as instalações de aquecimento solar, os instaladores efetuam uma emenda no cabo dos sensores para poder colocá-los em locais mais distantes do controlador. Dependendo do tipo de cabo utilizado ou a forma como será emendado, poderá haver uma variação no valor de resistência do conjunto (cabo + emenda) fazendo com que a temperatura medida pelo controlador seja diferente da real. Causa: Em diversos acompanhamentos de instaladores e clientes finais, viu-se que a temperatura do sensor 2 no controlador estava com um valor muito acima do real devido a utilização de um cabo inadequado para a emenda, fazendo com que a bomba não ligue em nenhum momento. Como identificar: Para fazer uma comparação de temperatura do sensor com e sem emenda, a Ageon recomenda efetuar um teste utilizando um copo de água com temperatura ambiente. O teste é simples, coloque o sensor sem emenda dentro do copo de água e veja qual temperatura marca, em seguida acrescente a emenda no sensor, coloque dentro do copo novamente e veja qual temperatura está marcando. Caso as duas temperaturas sejam parecidas ou próximas, significa que a emenda está adequada. Como resolver: Para efetuar uma boa emenda no sensor, utilize cabos PP de cobre puro com bitola de 0,75 mm² ou 1 mm². Esses tamanhos são adequados para ter uma emenda firme sem que a resistência do cabo influencie no valor da temperatura.O que achou deste post? Quer saber mais sobre os controladores para aquecimento solar Ageon? Caso não tenha solucionado suas dúvidas com este artigo, entre em contato com nossa equipe de suporte técnico ou deixe seu comentário abaixo:

Ageon Indica: Programa de indicação para distribuidores Ageon

04/11/2020 - Aquecimento, Aquecimento Solar, Automação, Charcutaria e Homebrewing, Chocadeiras, Climatizadores, Fitness, Refrigeração
Se você revende inversores de frequência ou controladores de temperatura e deseja aumentar sua demanda, este post é para você. A Ageon está buscando distribuidores e uma forma de fortalecer estas novas parcerias é justamente facilitando as vendas dos nossos produtos em cada distribuidor. Por isso criamos o programa Ageon Indica. O que é o programa Ageon Indica?Como funciona a indicação de clientes?Como me cadastrar no programa Ageon Indica?Quais as outras vantagens de ser um distribuidor Ageon? O que é o programa Ageon Indica? Em resumo, o Ageon Indica é um programa de indicação para distribuidores Ageon. Em outras palavras, encaminhamos para nossos parceiros de confiança todos os clientes que entram em contato conosco e não se enquadram em nossa política comercial. Dessa forma, nossos distribuidores recebem o contato pronto para compra, facilitando a venda dos produtos e permitindo a fidelização de um novo cliente. Como funciona a indicação de clientes? Nossa equipe comercial qualifica todos os contatos que demonstram interesse em comprar nossos produtos. Algumas informações são confirmadas, como a demanda mensal e a existência de CNPJ, por exemplo. Caso o contato não esteja de acordo com nossas exigências, nossa equipe coletará seus dados de contato e indicará os distribuidores que possuam lojas físicas mais próximas ou lojas online que atendam na região informada. Assim, cada distribuidor pode entrar em contato com o potencial cliente, já conhecendo sua necessidade. Isso facilita a abordagem e torna a venda muito mais rápida, gerando lucro para o distribuidor e aumentando a demanda de produtos Ageon. Por isso o programa Ageon Indica traz benefícios não só para a Ageon, mas também para todos os distribuidores participantes. Como me cadastrar no programa Ageon Indica? O processo para se cadastrar no programa de indicação da Ageon é tão fácil que nem precisaria de um parágrafo. Basta adquirir produtos Ageon por um cadastro de distribuição. Simples assim. A partir do envio do primeiro pedido sua empresa já estará cadastrada e poderá receber indicações de clientes. Quais as outras vantagens de ser um distribuidor Ageon? Além de ser um participante do programa Ageon Indica, todos os distribuidores Ageon possuem uma série de outras vantagens. Em primeiro lugar, todos os nossos distribuidores estão disponíveis em nosso site, sejam eles lojas online ou lojas físicas. Assim, se um usuário deseja adquirir um controlador de temperatura A102, por exemplo, ele verá as lojas que o comercializam diretamente na página do produto. O cliente poderá entrar em contato direto com a loja ou ver sua localização no mapa para visitá-la. Além da divulgação que a Ageon faz dos seus distribuidores, ainda oferecemos um canal aberto de comunicação direta conosco. Dessa forma, nos mantemos sempre próximos dos nossos clientes, estabelecendo uma relação de parceria que tem como objetivo o crescimento mútuo. É por isso que oferecemos suporte técnico direto de fábrica, com uma equipe sempre à disposição para tirar dúvidas e realizar treinamentos. Tudo isso sem falar dos produtos de qualidade desenvolvidos pela Ageon. São diversos modelos de inversores de frequência e controladores de temperatura fabricados no Brasil com o que há de mais moderno em tecnologia nacional e dois anos de garantia. Você está esperando o quê para ser nosso distribuidor? Entre em contato conosco e conheça todos os benefícios de ser nosso parceiro.

Qual o melhor controlador de temperatura para refrigeração?

27/08/2020 - Refrigeração
Se você trabalha com refrigeração provavelmente já ficou em dúvida entre tantos modelos de controlador de temperatura disponíveis no mercado. São diversos aparelhos disponíveis, cada um com suas especificações e particularidades. Neste post vamos falar sobre como escolher o melhor controlador de temperatura para refrigeração. Tipos controladores de temperatura para refrigeração Em primeiro lugar é importante definir quais são os tipos de controladores utilizados para refrigeração. Refrigeração por si só é um termo bastante abrangente. Dentro do leque da refrigeração estão aplicações desde expositores de bebidas até câmaras frigoríficas, por exemplo. É justamente por isso que existem tantos modelos diferentes de controladores de temperatura para refrigeração. Neste post vamos dividir refrigeração nos seguintes grupos: Controladores de temperatura para resfriados (degelo natural)Controladores de temperatura para congelados (degelo elétrico ou gás)Controladores de temperatura para expositores de bebidas (geladeiras cervejeiras)Quadros de comando para câmaras frigoríficas Controladores de temperatura para resfriados (degelo natural) O termo "controlador para resfriados" é bastante comum no mercado da refrigeração. Geralmente ele se refere a aplicações cujo setpoint é pelo menos 2 °C a 5°C, ou seja, em que não há o congelamento. Por isso os sistemas de refrigeração destas aplicações utilizam degelo natural. Como o sistema de degelo dessas aplicações é natural, os controladores de temperatura para resfriados precisam de apenas uma saída para refrigeração. No entanto o controlador deve possuir duas funções principais. A primeira delas é justamente gerenciar o acionamento do compressor, por exemplo, para manter o equilíbrio térmico. A segunda função é gerenciar os períodos em que o compressor deve ficar desligado independente da temperatura para a realização do degelo. O modelo Linha Black A102 é um exemplo de controlador de temperatura para resfriados com saída para refrigeração e degelo natural. Além disso, o modelo A102 ainda possui a função Modo Econômico para a redução no consumo de energia. Controladores de temperatura para congelados (degelo elétrico ou gás) Diferente dos modelos citados acima, os controladores de temperatura para congelados são utilizados em aplicações com setpoint muito próximo ou abaixo de 0 °C, como balcões e ilhas de congelados, por exemplo. Nessas aplicações o degelo natural é insuficiente e por isso é necessário um sistema de degelo forçado, que pode ser elétrico ou por gás quente na maioria dos casos. Os controladores de temperatura para congelados precisam, portanto, fazer mais do que simplesmente acionar o compressor para manter a temperatura. O ciclo de funcionamento de um controlador para congelados é um pouco mais complexo. Como eles também são responsáveis pelo degelo, os controladores para congelados precisam de outras saídas. Além da saída para refrigeração, esses controladores também possuem uma saída para acionar o degelo forçado e outra saída para acionamento dos ventiladores. O controlador de temperatura Linha Black A106 é um modelo bastante indicado para balcões e ilhas de congelados, por exemplo. Até mesmo câmaras frigoríficas utilizam este modelo. Da mesma forma que o controlador A102, o modelo A106 também possuem a função Modo Econômico para economia de energia elétrica. Controladores de temperatura para expositores de bebidas (geladeiras cervejeiras) No ramo da refrigeração também é comum ouvirmos sobre controladores para expositores de bebidas ou controladores para geladeiras cervejeiras. De modo geral o funcionamento desses controladores se assemelha muito com o funcionamento dos controladores para congelados. No entanto existem algumas diferenças importantes para se considerar. Os controladores de temperatura para expositores de bebidas possuem mais saídas além das saídas para refrigeração, degelo e ventiladores. Esses controladores também possuem uma saída para a iluminação, já que esta é uma função importante para geladeiras expositoras de bebidas. Outra característica importante é o tamanho do display. Os controladores para geladeiras expositoras costumam possuir display maior já que dessa forma a visualização da temperatura à distância é facilitada. Seu formato também custuma ser diferente, permitindo a instalação diretamente na porta da geladeira expositora. Modelos como o controlador K116 BigDisplay possuem ainda outros recursos adicionais. A entrada digital para sensor de porta, por exemplo, permite que o controlador entre em Modo Econômico automaticamente depois de determinado tempo com a porta fechada. Outra característica importante também é o monitor de tensão, que proteje o equipamento em caso de flutuações na rede. Quadros de comando para câmaras frigoríficas Controladores para congelados podem ser utilizados também para câmaras frigoríficas. No entanto, como essas aplicações demandam diversos outros componentes adicionais, muitas vezes o controlador de temperatura é instalado em um quadro de comando junto a outros dispositivos. Além do controlador de temperatura, quadros de comando para câmaras frigoríficas possuem componentes auxiliares de proteção, como disjuntores, fusíveis, entre outros. A montagem desses quadros exige um tempo considerável e por isso surgiu o SmartSet Max, que oferece soluções completas em quadros de comando para câmaras frigoríficas. O SmartSet Max possui versões para congelados e resfriados, em diversas potências e com diversos dispositivos de proteção. Além disso, é possível escolher entre diversas opções e receber o quadro de comando pronto para instalação, de acordo com cada necessidade.

Configurando um controlador de temperatura: Parâmetros Básicos

06/08/2020 - Aquecimento, Aquecimento Solar, Automação, Charcutaria e Homebrewing, Chocadeiras, Refrigeração
Quando falamos de controladores de temperatura alguns parâmetros são comuns a diversos modelos. Setpoint, histerese e calibração, por exemplo, são termos utilizados com frequência para nos referirmos a alguns dos principais ajustes a serem realizados no controlador antes de sua utilização. Neste post vamos apresentar os parâmetros básicos para a configuração de um controlador de temperatura e como configurá-los nos controladores Ageon. Setpoint - Temperatura de controleHisterese ou DiferencialRetardo na energizaçãoRetardo após acionamento ou desacionamento do reléCalibração do sensor de temperatura Setpoint - Temperatura de controle O setpoint é o mais básico de todos os parâmetros dos controladores de temperatura. Este parâmetro deve ser configurado com a temperatura na qual o sistema deve se manter ou, em outras palavras, a temperatura na qual o sistema de aquecimento ou refrigeração deve ser desligado. Se você possui uma câmara refrigerada e deseja que ela permaneça a 5°C, por exemplo, o setpont deve ser ajustado para 5°C. Na maioria dos controladores de temperatura Ageon o setpoint ajustado pode ser visualizado pressionando a tecla SET. Ainda com a tecla pressionada também é possível ajustar seu valor, utilizando as teclas Cima e Baixo para atingir o valor desejado. Histerese ou Diferencial Da mesma forma que o setpoint determina a temperatura na qual o sistema de aquecimento ou refrigeração é desativado, a histerese determina a temperatura na qual o sistema será ligado novamente. No entanto, a histerese é ajustada com um valor de temperatura absoluto, mas sim uma diferença em relação ao valor definido no setpoint. Voltando ao exemplo da câmara refrigerada em que definimos o setpoint em 5°C. Dessa forma, o compressor ficará acionado até que a temperatura atinja 5°C e então será desligado. Naturalmente, com o passar do tempo a temperatura tende a subir e em algum momento o compressor deve ser acionado novamente para que a temperatura volte à faixa desejada. Assim, caso desejarmos que a temperatura não ultrapasse 7°C, devemos ajustar a histerese para 2°C. Como se trata de uma diferença em relação ao setpoint, o compressor será desligado quando atingir o setpoint (5°C) e será ligado novamente quando atingir a histerese (7°C = 5°C + 2°C). Em grande parte dos controladores de temperatura Ageon a histerese pode ser ajustada no parâmetro r0 e permite valores de até 20°C. Se você deseja saber mais sobre este parâmetro, temos um post que fala exatamente sobre o que é a histerese em um controlador de temperatura. Vale ressaltar que os controladores com final PID (A103 PID, K103 PID, G103 PID) não possuem ajuste de histerese pois esses controladores estimulam a ação de controle ao menor desvio.  Retardo na energização Considere o momento em que a energia elétrica é reestabelecida após uma queda. Neste momento, vários equipamentos elétricos são ligados ao mesmo tempo, gerando um pico de corrente que pode danificar vários aparelhos. Para evitar o acionamento simultâneo dos equipamentos e prevenir os equipamentos dos picos de corrente os controladores de temperatura possuem um parâmetro de retardo. Este parâmetro permite configurar um tempo entre o acionamento do controlador e o acionamento da carga. Ou seja, se definirmos o retardo na energização em 1 minuto, a carga só será acionada 1 minuto depois que o controlador for energizado. Nos controladores Ageon o parâmetro r9 permite ajustar o retardo na energização do aparelho em até 20 minutos. Retardo após acionamento ou desacionamento do relé De modo geral os controladores de temperatura costumam acionar cargas através de relés. Esses dispositivos funcionam como interruptores eletromecânicos, que podem ser ligados ou desligados. No entanto, sua vida útil está diretamente relacionada à quantidade de acionamentos ou desacionamentos efetuados. Quanto maior a frequência de acionamentos e desacionamentos de um relé, menor será sua vida útil. Da mesma forma, as cargas acionadas pelo relé também podem ser prejudicadas caso essa frequência de acionamentos seja muito elevada. Por isso os controladores de temperatura possuem parâmetros de retardo após o acionamento e após o desacionamento do relé. Estes parâmetros funcionam da seguinte forma: Retardo após o acionamento do relé - O tempo mínimo em que o relé ficará ligado a cada acionamento, independente da temperatura. No exemplo da câmara refrigerada, caso definirmos esse parâmetro como 2 minutos, sempre que o compressor for acionado ele ficará acionado por pelo menos 2 minutos. Após esse tempo, caso o setpoint for atingido o compressor desliga. Caso contrário o compressor ficará acionado até que o setpoint seja atingido. Retardo após desacionamento do relé - Da mesma forma que o parâmetro anterior, este parâmetro determina o tempo mínimo que o relé ficará desligado a cada desacionamento. Voltando ao exemplo da câmara resfriada, caso definirmos este parâmetro como 1 minuto, sempre que o setpoint for atingido o relé ficará desligado por 1 minuto. Após esse tempo, se a temperatura for maior que a histerese o relé é acionado novamente. Caso contrário, permanecerá desligado até que a temperatura ultrapasse o valor da histerese. Em determinados modelos de controladores Ageon o retardo após o acionamento do relé pode ser ajustado no parâmetro C1, enquanto o retardo após o desacionamento do relé pode ser ajustado no parâmetro C2. Ambos os parâmetros permitem um retardo de até 20 minutos. Calibração do sensor de temperatura A temperatura exibida pelo display do controlador de temperatura está diferente da temperatura medida por um termômetro aferido? Todo instrumento de medição, independente da grandeza a ser medida, está sujeito a variações. Assim, se for verificado que o termostato apresenta uma diferença constante na temperatura, é possível ajustá-lo para corrigir esta diferença através do parâmetro de calibração do sensor. Ele permite a compensação em 15°C para mais ou para menos, anulando a discrepância entre os valores apresentados. Supondo que um controlador de temperatura está apresentando 12°C enquanto um termômetro aferido apresenta 10°C na mesma situação, é possível configurar o parâmetro de calibração do sensor em -2°C para que ambos os aparelhos exibam a mesma temperatura. A calibração do sensor pode ser realizada no parâmetro r9 da maioria dos controladores de temperatura Ageon. Se você deseja saber mais sobre a calibração do sensor, temos um post que explica como calibrar o sensor de temperatura do controlador. Recomendamos que a instalação e configuração dos controladores de temperatura seja realizada por um profissional qualificado. Em caso de dúvidas, o suporte técnico Ageon está disponível através do telefone (48) 3028-8878.

Análise termográfica: como a ligação incorreta pode “torrar” o termostato

20/05/2020 - Aquecimento, Aquecimento Solar, Automação, Charcutaria e Homebrewing, Chocadeiras, Refrigeração
Um problema muito comum em termostatos digitais é a sobretemperatura no terminal, ou seja, o borne de ligação fica a uma temperatura acima da especificação do produto. Além de prejudicar o equipamento, isto põe em risco a segurança da instalação e das pessoas próximas. Veja neste post como ligação incorreta pode ser responsável por este problema e como evitá-lo realizando uma ligação elétrica segura. Ligação elétrica incorreta prejudicando o aparelho Não é anormal vermos controladores ligados conforme a foto abaixo, onde geralmente a fase entra para alimentar o comum do relé, e ao mesmo tempo, aproveita-se para fazer a emenda do cabo. No entanto, esta NÃO É A FORMA IDEAL DE LIGAR O TERMOSTATO. Muitas vezes os aparelhos estão com vários cabos conectados em um mesmo borne. Além da conexão elétrica e mecânica não estarem firmes e com os terminais corretos, estes cabos são amarrados uns aos outros com abraçadeiras aumentando o peso no cabo e puxando-o para fora do borne, piorando mais ainda a situação. A figura abaixo é a foto térmica do termostato acima. A emenda foi feita sem terminal e com o parafuso do borne levemente frouxo, simulando a utilização de uma chave inadequada. E o que podemos ver? A análise termográfica permite notar um aquecimento elevado na conexão e no borne, dissipando temperatura para o termostato e prejudicando as características físicas do equipamento. Podemos ver também que na seção longitudinal do cabo também há aquecimento, ou seja, com o tempo pode ocorrer problema no isolamento deste cabo. Como realizar a ligação elétrica do termostato corretamente O ideal é sempre utilizar conector apropriado para uma boa conexão elétrica e mecânica. De acordo com o que podemos ver nas fotos abaixo, um cabo 2,5 mm² foi conectado ao termostato utilizando o conector adequado. Pode-se observar a consequência da montagem correta através da análise termográfica gerada durante o ensaio. O ponto de conexão não passou de 34 ºC, sendo que o cabo utilizado é de PVC para 70 ºC. Pode-se observar que a conexão é o ponto onde há maior calor, enquanto no comprimento longitudinal do cabo a coloração é amarelo-esverdeada. Isso demonstra que o cabo está mais frio que a conexão, o que é muito bom! Mas como fazer quando é preciso juntar dois cabos para ligar ao borne? Sempre tenho que trazer do disjuntor ou do barramento? Para estes casos existem conectores duplos que são preparados para receber dois cabos e fazer a conexão entre eles e o borne. Contudo, vale ressaltar que ele deve ser crimpado com o alicate correto e na pressão correta para garantir o funcionamento. Na figura abaixo é demonstrado um exemplo: Podemos ver através da imagem da câmera termográfica um leve aquecimento. Esse aquecimento é proveniente da conexão elétrica e também da corrente que abastece outro equipamento, situação que não existia no exemplo anterior. A figura abaixo é uma exemplificação disto. No primeiro controlador, além da corrente que a carga dele consome, também passa a corrente para alimentação dos outros dois controladores. Logo, aquele ponto tende a ter um maior aquecimento. É necessário verificar se o borne comporta o pino duplo, pois em alguns casos o borne possui um tamanho reduzido proposital para que não se utilize desta forma. É importante que a somatória das correntes das cargas não seja maior que a corrente nominal do cabo. Este tipo de emenda no conector é mais difundido para comandos, onde geralmente a corrente é muito baixa. Deve-se evitar a utilização deste tipo de emenda para potências maiores, como resistências de aquecimento solar, utilizando desta forma a ligação com o cabo único, conforme figura abaixo. O que achou deste artigo? Deixe seu comentário abaixo.

Febrava 2019: confira 3 dicas para aproveitar ao máximo o evento

03/09/2019 - Refrigeração
Hoje começa a Febrava 2019 e se você ainda não fez seu credenciamento, esta é a hora. Se você já está com sua credencial em mãos, então confira as dicas da Ageon para aproveitar ao máximo este evento. 1. Defina bem seus objetivos O que você deseja encontrar na Febrava 2019? Apesar de parecer uma pergunta simples, ter uma resposta bem definida para esta questão ajuda a otimizar seu tempo no evento.Mantenha um objetivo claro para você e sua equipe. Você pode visitar a feira para conhecer as novidades do mercado de refrigeração, por exemplo. Ou seu objetivo pode ser encontrar um novo fornecedor de controladores de temperatura. Ou ainda buscar novos recursos para um produto que você fabrica. De qualquer forma, ter um objetivo claro e definido é o primeiro passo para que seu tempo no evento seja melhor aproveitado. 2. Planeje seu evento Uma vez que você já sabe o que deseja na feira, é necessário planejar seu evento. Antes mesmo de se dirigir ao São Paulo Expo é importante verificar a lista de expositores e identificar quais empresas despertam seu interesse. Divida seu tempo de acordo com os expositores que você deseja visitar e faça um roteiro. Também pode ser interessante reservar algum tempo para explorar os demais stands. Muitas empresas prometem grandes novidades para a Febrava 2019 e vale a pena considerar visitá-las. 3. Prepare seu material Por mais que você seja um visitante, é interessante preparar o material que você levará à Febrava 2019. Cartões de visita, por exemplo, facilitam o networking e o contato com outros profissionais após o evento. Se você possui uma empresa ou fabrica algum produto, também pode ser uma boa ideia levar algum material de apresentação. Isso irá auxiliar no diálogo com os expositores e ajudará a compreender sua atividade no mercado.Outra dica interessante é aproveitar as vantagens da tecnologia levando materiais digitais (como imagens e vídeos) no seu celular. Dessa forma você circulará pelo evento carregando menos peso e pode apresentar seu trabalho para um número infinito de pessoas. Bônus: visite o stand H77 Se você trabalha com refrigeração, aquecimento, ar condicionado ou climatização, o stand H77 é uma parada obrigatória. A Ageon levará à Febrava 2019 seus últimos lançamentos, como a Linha Black e a linha IRM. Os visitantes poderão interagir com os produtos e conhecer em primeira mão todas as vantagens desses lançamentos.

Linha Black: os novos controladores de temperatura da Ageon

14/08/2019 - Refrigeração
Os controladores de temperatura da Linha Black chegaram ao mercado com muitas novidades. São diversos recursos para facilitar a instalação, a configuração e a utilização dos controladores. Neste post você vai conhecer os principais detalhes da Linha Black e perceber como essa linha se destaca dos controladores de temperatura convencionais. A primeira impressão é a que fica Em primeiro lugar vamos falar de algo que é percebido logo de início: o design da Linha Black. Seu painel frontal possui acabamento diferenciado, trazendo mais sofisticação para o produto onde será instalado. Seja uma geladeira expositora de bebidas ou uma chocadeira, por exemplo, o produto final ganha pontos em estética ao utilizar um controlador da Linha Black. Além disso, por trás do acabamento de acrílico há um painel emborrachado, que dá ao frontal o grau de proteção IP65 (contra jatos d'água). Esses aparelhos possuem 6 teclas. Isso é mais do que a maioria dos controladores convencionais. E por que possui mais teclas? A resposta é simples: facilitar a vida de instaladores e dos usuários. Por possuir mais teclas, a configuração dos controladores da Linha Black se torna mais fácil e rápida. Da mesma forma, esse número de teclas faz com que a utilização seja ainda mais simples, pois permite acesso mais rápido às principais funções do aparelho. Configuração rápida com a FastKey Além das teclas do painel, há outra novidade que facilita a configuração dos controladores da Linha Black. A nova chave de programação FastKey permite configurar um grande número de controladores em um curto período de tempo. Com a FastKey, é possível copiar a configuração de qualquer controlador da Linha Black para outros controladores do mesmo modelo. Este recurso é ideal para fabricantes que possuem grandes volumes de produtos configurados da mesma forma, pois agilizam muito a parametrização dos aparelhos. Duas formas de fixação: presilhas ou parafusos Grande parte dos controladores convencionais possui a fixação por presilhas. Apesar de ser um processo eficaz, nem sempre é o modo mais fácil para o instalador. Pensando nisso, os controladores da Linha Black possuem uma segunda forma de fixação. Agora é possível fixar os controladores sem ter acesso à sua parte traseira, utilizando parafusos. A imagem acima demonstra ambas as opções de fixação. O instalador poderá optar pela alternativa mais adequada de acordo com cada situação. Ligação elétrica com bornes ou terminais Faston Outra facilidade dos controladores da Linha Black está na sua ligação elétrica. A maioria dos controladores de temperatura do mercado utiliza a ligação por bornes. Embora eficaz, esse processo exige alguns cuidados de segurança que exigem certo tempo dos instaladores. Por esse motivo a Linha Black possui modelos com ligação via terminais Faston. Os controladores com terminais Faston facilitam as conexões na linha de montagem, pois não há necessidade de se utilizar chaves de fenda/Philips. Basta crimpar os terminais com um alicate crimpador ou prensa terminal e plugar no terminal do controlador. Um diferencial do Faston em relação ao borne convencional é a robustez da conexão. Caso um borne não seja parafusado corretamente, o cabo/fio poderá ficar levemente solto e consequentemente gerar um mau funcionamento do sistema, o que pode gerar um curto-circuito. No caso do Faston, a ligação permanece firme e segura. Controladores para refrigeração com Modo Econômico Os controladores de temperatura da Linha Black destinados para refrigeração possuem ainda outro recurso. É o Modo Econômico, ou seja, uma função para economia de energia elétrica. De modo geral, o Modo Econômico permite elevar a temperatura de setpoint em determinadas situações. O modelo A106, por exemplo, possui uma entrada digital para sensor de porta. Por isso é possível configurar o aparelho para entrar em modo econômico quando a porta permanecer fechada por determinado tempo. Em modelos que não possuem entrada digital, como o A102, é possível ativar e desativar o modo econômico pressionando uma tecla em seu painel frontal. Mais sobre os controladores da Linha Black A Linha Black será lançada em primeira mão pela Ageon na Febrava 2019. Entre os modelos disponíveis atualmente estão o A102, A103 PID e A106. O modelo A102 é indicado para refrigeração ou aquecimento. Possui um sensor de temperatura e uma saída a relé. Se utilizado para refrigeração, permite a configuração de degelo por parada do compressor. O modelo A103 PID é indicado principalmente para chocadeiras e incubadoras. Possuem controle PID de temperatura para maior estabilidade e precisão através de uma saída TRIAC. Também possuem uma saída a relé com funções de temporização e um sensor de temperatura. Ainda possui teclas que facilitam a utilização da chocadeira, como a tecla A para habilitar/desabilitar o motor de viragem, por exemplo. Já o modelo A106 é indicado para sistemas de refrigeração com degelo elétrico ou por gás. Ele possui uma saída a relé para refrigeração, uma saída para ventilação e uma saída nA/nF para degelo. Possui dois sensores de temperatura, um para o ambiente e outro para degelo. Além disso, possui entrada digital para sensor de porta. Deixe seu comentário sobre este post no formulário abaixo.

Principais novidades da Ageon para a Febrava 2019

10/07/2019 - Climatizadores, Refrigeração
A Febrava 2019 está cada vez mais próxima e é importante se preparar para não perder nenhum detalhe desse grande evento. Neste post vamos falar sobre as principais novidades da Ageon que serão apresentadas na Febrava, principalmente para os mercados de refrigeração, aquecimento e climatização. Sobre a Febrava 2019 De acordo com a própria organização, a Febrava é o maior evento do setor HVAC-R na América Latina. A feira reunirá os principais players do mercado, como fabricantes, distribuidores e instaladores, por exemplo, que visitam o evento e acompanham as tendências do que há de mais moderno neste segmento. A Febrava ocorre de 10 a 13 de setembro de 2019 no São Paulo Expo, em São Paulo. Novidades para os mercados de Aquecimento e Refrigeração O mercado de refrigeração é um dos mais relevantes da Febrava. Atuante nesse segmento há quase duas décadas, a Ageon mantém sua tradição de utilizar o evento como vitrine para seus lançamentos. Na Febrava 2019 não será diferente. Uma das principais novidades da Ageon será sua nova linha de controladores. A Linha Black de termostatos digitais será apresentada em primeira mão ao público durante o evento. Enquanto visita o stand H77, o público poderá interagir com esses controladores, conhecendo todos os seus detalhes. Além do visual elegante e sofisticado, a Linha Black traz diversas melhorias que facilitam sua fixação, instalação e utilização de termostatos digitais em muitas aplicações. Os controladores da Linha Black chegam para proporcionar confiança para fabricantes, praticidade para instaladores e facilidade para os usuários. Novidades para o mercado de Climatização O mercado de climatização também possui lugar de destaque na Febrava 2019. A Ageon atua neste mercado principalmente com seus inversores de frequência para climatizadores evaporativos. Nesta edição, além dos inversores IRX Pro, a Ageon apresentará também sua nova linha destinada a climatizadores de pequeno porte. Trata-se da linha IRM de controladores de velocidade para climatizadores com motor monofásico. Esta linha possui diversas funções em comum com a linha IRX Pro, como por exemplo a temporização da bomba d'água e a secagem automática do painel evaporativo. Além disso, os controladores IRM podem ser acionados via IHM ou controle remoto, trazendo comodidade mesmo para os climatizadores de menor porte. Linha completa de produtos Ageon na Febrava 2019 Além das novidades citadas anteriormente, a Ageon levará à Febrava toda a sua linha de produtos. Dessa forma, os visitantes que forem ao stand H77 poderão conhecer e interagir com diversos produtos. Os controladores para aquecimento solar AutomaSol e SolarTouch terão lugar de destaque no evento. Da mesma forma, os quadros de comando SmartSet Max também serão apresentados para demonstrar toda a sua facilidade de instalação. Os visitantes ainda poderão visualizar o funcionamento do sistema de monitoramento ArcSys Cloud em tempo real no evento. Em 2019 a Ageon planejou uma interação ainda maior para os visitantes da Febrava. Esperamos proporcionar uma experiência enriquecedora para todos os visitantes e apresentar soluções eficientes para problemas reais enfrentados no mercado. O que você espera Febrava 2019? Deixe um comentário no formulário abaixo e faça seu credenciamento no site.