Dúvidas frequentes sobre inversores de frequência

13/01/2021 - Automação

Depois de anos inseridos no mercado de inversores de frequência, o suporte técnico da Ageon identificou algumas dúvidas frequentes relacionadas a esses equipamentos. Dessa forma, reunimos abaixo alguns tópicos que irão ajudar a solucionar estes principais questionamentos sobre os inversores.

Por que o motor trifásico perde torque em baixa rotação?

Problema: É comum a utilização do inversor no sistema, pois permite a variação de velocidade. Contudo existem casos que acontece a diminuição excessiva da velocidade do motor, ocorrendo perda de torque e consequentemente o enfraquecimento do equipamento não atendendo a aplicação. Os motores possuem um torque relacionado ao V/F (tensão e frequência) onde ao diminuir a velocidade, acaba diminuindo o torque. No geral, velocidades abaixo de 50% da nominal, fazem com o que motor tenha uma perda muito significativa de torque, podendo ocasionar até travamento de eixo. 

Solução: Deve-se trabalhar no limiar de velocidade indicado pelo fabricante (no geral, 20% acima ou abaixo da nominal), caso necessário utilize motorredutores, a fim de manter uma velocidade alta no motor porém o sistema final terá uma rotação mais baixa. Dessa maneira, o sistema terá um bom rendimento, além de manter o motor refrigerado.

Por que o motor esquenta em baixa rotação?

Problema: No geral, os motores trifásicos de gaiola são auto refrigerados, pois possuem uma hélice na parte traseira, ou seja, com a própria rotação do eixo há uma circulação de ar no interior do motor, gerando uma refrigeração própria. Portanto, quanto menor a velocidade do motor, menor será sua auto refrigeração. Caso seja utilizado uma velocidade muito baixa durante um grande intervalo de tempo, o equipamento poderá ter problemas de superaquecimento, causando danos irreparáveis.

Solução: Existem meios que previnem o superaquecimento, como o correto dimensionamento da carcaça ou a instalação de um sistema de ventilação externo. De modo geral, velocidades abaixo de 40% da rotação nominal causam superaquecimento, contudo, para ter uma especificação mais precisa e exata, deve-se entrar em contato com o fabricante do motor.

Como configurar E05 – Sobrecarga?

Problema: E05 – Sobrecarga na função corrente x tempo (P51)
Causa: Os motores elétricos necessitam de proteções térmicas como relés de sobrecarga, fusíveis, entre outros, para evitar correntes muito altas no motor.
Solução: O E05 ocorre quando a corrente no motor ultrapassa o valor que foi previamente programado no parâmetro P51 do inversor da Ageon, permitindo a proteção de sobrecaga. Cada motor possui um valor diferente de corrente nominal e fator de serviço. O parâmetro P51 deve ser configurado da seguinte maneira: Inom (corrente nominal do motor) x Fs (Fator de serviço).
Apenas para esclarecimeneto, a IEC 60034-1 determina o fator de serviço como referente a reserva técnica de potência de um motor, ou seja, a capacidade de sobrecarga contínua sem dano ao mesmo. Quando necessário, pode-se utilizar essa reserva, porém deve-se atentar a diferença entre o fator de serviço e a capacidade de sobrecarga momentânea, que são variáveis diferentes.
Para configurar o parâmetro P51, tomemos como exemplo um motor com as seguintes especificações:

A programação correta do P51 faz com que o inversor faça a proteção térmica do motor através da corrente. Ou seja, impede o inversor entregar para o motor uma corrente maior que a nominal. Caso a corrente ultrapasse a nominal, o inversor irá acusar E05
Não resolveu? Se mesmo após efetuar essa configuração no P51, o seu inversor continuar a apresentar E05, os seguintes cenários podem estar ocorrendo:
A carga é muito alta para o motor – O E05 pode ocorrer caso o motor não suporte a carga que está sendo aplicada ao seu eixo. Nesse caso, a solução é aumentar a potência do motor, consequentemente a do inversor também.
O motor está com defeito – Existem motores que, depois de um tempo, acabam tendo problema no seu rolamento e passam a consumir muita corrente, sendo necessária uma manutenção ou troca do mesmo.

Por que o inversor não consegue partir o motor?

Problema: Rampas muito curtas fazem com que a corrente seja elevada, atuando nas proteções do inversor. E as rampas extensas também atuam na proteção devido a corrente ficar elevada durante um longo período de tempo.
Solução: Durante o comissionamento e start-up do sistema, o técnico responsável deve testar quais valores de rampa funcionam adequadamente baseando-se no seu sistema, motor e característica da carga, como por exemplo a inércia.

Por que não devo utilizar o contator na saída do motor?

Problema: É comum vermos o uso do contator na saída do inversor de frequência, que é algo incorreto.
Causa: O inversor de frequência já possui os meios necessários para acionamento e desacionamento do motor, tornando desnecessário a utilização de alguma chave seccionadora, contator ou relé de sobrecarga. O que pode ser colocado como proteção, são fusíveis do tipo gR e gS os quais são indicados para proteção de componentes eletrônicos ou disjuntor motor.

Qual é o tipo de entradas digitais dos inversores de frequência da Ageon?

As entradas digitais dos inversores da Ageon são do tipo NPN, ou seja, caso o seu comando externo (CLP por exemplo) possua saída com sinal positivo, você precisará utilizar relés auxiliares para comandar as entradas do inversor. Sendo um relé para cada entrada digital.
As saídas do CLP irão comandar as bobinas dos relés, enquanto o comum e o nA dos relés serão conectados nas entradas digitais que serão utilizadas no inversor. Lembrando que o pino 4 do inversor sempre será utilizado como referência de sinal, ou seja, conecte o pino 4 do inversor no comum do relé.
Bornes de Controle dos Inversores de Frequência Ageon - Avanço e Retorno
Resumidamente, caso o seu sistema possua um sinal positivo de saída, não deve conectá-lo diretamente nas entradas digitais do inversor, pois isso poderá ocasionar danos irreversíveis, utilize relés auxiliares para corretamente acoplar o sinal.

Possuo outras dúvidas sobre os inversores de frequência. E agora?

Em primeiro lugar, verifique se você possui um inversor de frequência Ageon. Se a resposta for sim, basta entrar em contato com nosso suporte técnico para receber o auxílio de nossa equipe. Ajudaremos a identificar e resolver o seu problema.

Caso seu inversor não seja Ageon, esta é a hora de nos conhecer. Trabalhamos com linhas de inversores distintas, cada uma com suas características: a Série XF possui IHM incorporada e design compacto; a Série YF possui IHM destacável e modelos com potenciômetro incorporado; a Linha IRX Pro possui duas opções de IHM (sobrepor ou embutir) é indicada para climatizadores evaporativos; a Linha IEX70 Pro é destinada exclusivamente às esteiras ergométricas profissionais.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos inversores de frequência

Fique por dentro das novidades

Receba novidades dos assuntos do seu interesse diretamente no seu e-mail:

Comentários

    Aquiles Campagnaro disse:

    gostaria de modificar a frequencia de um motor em horarios pre estabelecidos. preciarei de um CLP ou um microprocessador externo ou ha como programar isso no proprio inversor?

    Marketing Ageon disse:

    Olá, Aquiles
    Como vai?

    Realmente, você precisará utilizar algum dispositivo como CLP ou microprocessador para fazer o comando externo do inversor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas sobre Inversores de Frequência
Tire suas dúvidas sobre inversores de frequência. Veja como configurar, como instalar e como aproveitar todos os recursos dos inversores de frequência. Confira outras postagens.