Posts sobre Como Configurar - Blog Ageon

Parâmetros de visualização dos Inversores de Frequência Ageon

12/09/2018 - Como Configurar, Inversores de Frequência
Os inversores de frequência Ageon se destacam pela facilidade de configuração. Diferente de outros modelos de inversores, os modelos da Ageon possuem um número reduzido de parâmetros, diminuindo o tempo necessário para ajuste. Além disso, alguns dos parâmetros presentes nesses aparelhos são apenas para visualização. Mas você sabia que é possível visualizar algumas informações do inversor através de parâmetros?   Para que servem os parâmetros de visualização? Esses parâmetros são utilizados principalmente para monitoramento ou diagnóstico de problemas no inversor de frequência. Através deste recurso é possível visualizar diversas informações, como a corrente de saída, por exemplo. Na maior parte das vezes a visualização destes parâmetros é feita para verificar se o inversor está funcionando conforme esperado. No entanto também é possível utilizar este recurso para auxiliar na correção de erros nos inversores.  Abaixo listamos os principais parâmetros de visualização dos inversores de frequência Ageon. Parâmetros de Visualização Código Informação Visualizada P01 Frequência de saída (motor) P02 Tensão circuito intermediário (link CC) P03 Corrente de saída (motor) P04 Tensão de saída (motor) P05 Temperatura nos IGBT´s P06 Último erro ocorrido/Últimos erros ocorridos (conforme modelo)   Tensão circuito intermediário (link CC) A tensão no circuito intermediário do inversor pode variar de acordo com a utilização. Em alguns casos é possível que o inversor apresente erro E02 ou erro E03. A principal causa para este erro é a tensão de alimentação do inversor acima ou abaixo do especificado. Além disso, também é possível que o erro E02 ocorra quando o inversor aciona uma carga com inércia elevada e passa por uma desaceleração muito rápida. Para visualizar a tensão no circuito intermediário do inversor, basta acessar o parâmetro P02. Você poderá visualizar este parâmetro a qualquer momento ou sempre que o inversor apresentar algum erro.   Corrente de saída (motor) A corrente de saída do inversor pode se alterar em algumas situações. A mais comum delas é quando o motor apresenta algum problema no enrolamento, por exemplo. Nesses casos haverá um aumento da corrente de saída e, dessa forma, o inversor detectará este aumento e apresentará erro E06 ou erro E09. Para visualizar a corrente de saída do inversor para o motor, acesse o parâmetro P03. Verifique este parâmetro sempre que o inversor apresentar um dos erros acima ou quando o motor estiver apresentando sinais de defeito.   Último erro ocorrido Este parâmetro é muito útil para o diagnóstico de problemas no inversor de frequência. Através dele é possível visualizar o último erro ocorrido no aparelho e, assim, corrigir o problema. Para isso, acesse o parâmetro P06. Ao identificar o último erro ocorrido no inversor de frequência, você precisará saber o significado dos códigos e as possíveis causas. Assim, será possível detectar a origem do problema para posteriormente corrigi-lo. *** Este post lhe foi útil? Deixe seu comentário abaixo.

Conhecendo os bornes de controle do inversor de frequência

23/08/2018 - Como Configurar, Inversores de Frequência
Os inversores de frequência são utilizados para automação de diversos tipos de máquinas. Em diversas situações o controle da velocidade do motor é realizado diretamente através da IHM do inversor, ou seja, da sua interface homem-máquina. No entanto, existem situações em que é necessário realizar este controle através de botões ou potenciômetros externos. É justamente para esses casos que os inversores de frequência possuem bornes de controle. Neste post vamos falar sobre a utilização dos bornes de controle nos inversores Ageon.   1. Configurando o inversor de frequência para uso dos bornes de controle 2. Ligando um potenciômetro externo a um inversor Ageon 3. Utilizando as entradas digitais para controle de velocidade 4. Utilizando o multispeed através de acionamento externo 5. Ligando/desligando o inversor e alterando o sentido de giro 6. Avanço e retorno do motor através dos bornes de controle   Configurando o inversor de frequência para uso dos bornes de controle   Em primeiro lugar é necessário configurar o aparelho para utilizar os bornes de controle. Nos inversores de frequência XF Standard e YF Standard da Ageon, essa configuração ocorre no parâmetro P71. Cada modelo de inversor possui opções específicas para este parâmetro, conforme tabela abaixo: Parâmetro P71 Código XF Standard YF Standard 0 Potenciômetro externo Potenciômetro externo 1 Teclas da IHM Potenciômetro da IHM 2 Entradas digitais Teclas da IHM 3 Multispeed Entradas digitais 4 -- Multispeed 5 -- Multispeed teclas De acordo com a tabela acima é possível notar que o modelo YF Standard possui algumas opções que não estão disponíveis no modelo XF Standard. Uma das principais diferenças entre ambos é que os inversores YF Standard possuem IHM destacável com potenciômetro incorporado. Isso facilita a instalação e, em muitos casos, dispensa a utilização de um potenciômetro externo. O parâmetro P72 também deve ser configurado. Este parâmetro identifica que tipo de comando será enviado através dos bornes de controle.   Parâmetro P71 Código XF Standard YF Standard 0 Teclas da IHM Teclas da IHM 1 Liga/desliga e sentido de giro Liga/desliga e função auxiliar 2 Avanço/retorno Avanço/retorno 3 Liga/desliga --   Ligando um potenciômetro externo a um inversor Ageon É possível ligar um potenciômetro externo ao inversor para controlar a velocidade do motor. Primeiramente é necessário configurar o inversor para este recurso. Tanto nos inversores XF Standard quanto nos inversores YF Standard o parâmetro P71 deve ser configurado para 0, conforme citado anteriormente. Os inversores de frequência Ageon são compatíveis com potenciômetros >10 kΩ. Eles devem ser instalados utilizando os bornes 1, 2 e 3, conforme  imagem abaixo.   Utilizando as entradas digitais para controle de velocidade Além do potenciômetro externo, também é possível controlar a velocidade do motor através das entradas digitais do inversor de frequência. Para isso, o parâmetro P71 deve ser configurado para 2 no modelo XF Standard e para 3 no modelo YF Standard. A ligação deve ser feita conforme a imagem abaixo: Para utilizar o inversor de frequência dessa forma, nos locais S3 e S4 devem ser inseridas chaves de contato momentâneo (push-buttons). Ao serem pressionadas, estas chaves irão diminuir (S3) ou aumentar (S4) a velocidade de giro do motor.   Utilizando o multispeed através de acionamento externo O modo multispeed permite que sejam configuradas 4 ou 8 velocidades predefinidas para o motor (parâmetros 62 a 69). Para utilizar esse recurso, o parâmetro P71 deve ser ajustado para 3 nos inversores XF Standard e para 4 nos inversores YF Standard, de acordo com a tabela anterior. Abaixo está a forma de ligação das teclas. As chaves S2, S3 e S4 representam chaves para acionamento. A chave S2 só é utilizada quando o multispeed for ajustado para 8 velocidades (parâmetro P60 em 8). Também é importante se atentar ao parâmetro de seleção dos comandos, o parâmetro P72. No modelos XF Standard o multispeed só poderá ser utilizado em 8 velocidades caso o parâmetro P72 esteja configurado para 0 ou 3. Enquanto isso, nos modelos YF Standard o parâmetro P72 deve ser configurado para 0 ou 2. Caso o parâmetro P72 esteja configurado para um valor diferente, o multispeed poderá trabalhar apenas com 4 velocidades.   Ligando/desligando o inversor e alterando o sentido de giro Através dos bornes de controle também é possível ligar ou desligar o inversor de frequência e inverter seu sentido de giro. Para isso é necessário configurar o parâmetro P72 para 1. Além disso também é necessário alterar o parâmetro P73 para 2 tanto nos inversores XF Standard quanto nos inversores YF Standard. A ligação pode ser feita conforme a imagem abaixo: O motor será acionado enquanto a chave S1 estiver pressionada. Já a chave S2 definirá o sentido de giro do motor se o parâmetro P15 for igual a 0. Se o parâmetro P15 for igual a 1, a chave S2 irá alternar entre a primeira e a segunda rampa de aceleração/desaceleração.   Avanço e retorno do motor através dos bornes de controle Outra opção de comando pelos bornes do inversor de frequência é o avanço e retorno. Assim é possível utilizar uma chave para que o motor gire em um sentido e outra chave para que gire no sentido oposto. Para isso o parâmetro P72 deve ser configurado para 2 e a ligação deve ser feita conforme imagem abaixo: *** Este post foi útil? Deixe seu comentário abaixo.

Configurando o monitor de tensão de um Termostato Digital

28/06/2017 - Como Configurar, Controladores de Temperatura
A Ageon possui controladores de temperatura desenvolvidos especialmente para resfriadores de leite: os modelos G104 Color e H104 Color. Esses aparelhos possuem uma saída temporizada para acionamento do agitador e também uma outra característica: o monitor de tensão. A importância do monitor de tensão em um termostato digital foi tema deste post aqui no blog. Basicamente, o monitor de tensão serve para proteger os equipamentos de flutuações na rede elétrica. Essas flutuações são muito comuns, principalmente em áreas rurais, e podem danificar os compressores do sistema de refrigeração.   Como configurar o monitor de tensão nos termostatos Ageon? Para evitar problemas com as flutuações na rede elétrica é importante configurar corretamente o monitor de tensão do termostato. São seis parâmetros ajustáveis: Seleção da tensão nominal Este parâmetro permite selecionar a tensão nominal da rede em 110V ou 220V. Também é possível desativar o controle de tensão ajustando o valor deste parâmetro para "off". Tensão mínima permitida Se o monitor de tensão estiver ativado, é necessário definir a tensão mínima permitida. Quando a tensão permanecer abaixo do valor ajustado neste parâmetro por um tempo superior ao retardo, as saídas do termostato digital serão desativadas. Ao mesmo tempo o display exibirá "Lo", indicando a subtensão. Tensão máxima permitida Da mesma forma que o limite mínimo, também existe um limite máximo para a tensão da rede, definido neste parâmetro. Quando a tensão permanecer acima do valor ajustado neste parâmetro por um tempo superior ao retardo, o controlador irá desativar as saídas. Ao mesmo tempo o display exibirá "Hi", indicando sobretensão. Retardo do controle de tensão Este parâmetro permite ajustar o tempo em que a tensão deve ficar fora da faixa especificada antes da desativação das saídas a relé. O valor é definido em segundos. Caso seja definido o valor 0, os relés serão desativados imediatamente quando uma subtensão ou sobretensão for identificada. Agitador desligado em caso de erro de tensão Quando o termostato digital identifica que a tensão está fora da faixa especificada, a saída a relé de temperatura é desativada. Porém, o funcionamento da saída do agitador é configurável nestas ocasiões. Caso este parâmetro seja ajustado para "Si", em caso de subtensão ou sobretensão o agitador também será desativado. Caso este parâmetro seja ajustado para "no", o agitador continuará funcionando de acordo com sua temporização. Calibração do controle de tensão Se um desvio na medição do controle de tensão for identificado, é possível corrigi-lo através deste parâmetro. O valor ajustado aqui será adicionado à tensão medida. *** Você utiliza algum termostato digital para resfriadores de leite? Utiliza algum monitor de tensão? Deixe seu comentário abaixo.

Como funciona o Sistema de Monitoramento ArcSys?

19/04/2017 - Como Configurar, Controladores de Temperatura, Dicas Ageon, Vídeos
O Sistema de Monitoramento ArcSys permite supervisionar a temperatura dos controladores Web da Ageon. Abaixo estão três vídeos em que citamos suas principais características, a forma de realizar a ligação elétrica e conectar os controladores, além de uma visão geral da interface do sistema. Confira:   Sistema de Monitoramento ArcSys - Visão Geral   Sistema de Monitoramento ArcSys - Ligação Elétrica   Sistema de Monitoramento ArcSys - Interface e Configuração   O que é o Sistema de Monitoramento ArcSys? O ArcSys proporciona muito mais praticidade no monitoramento de temperatura. Ao conectá-lo aos controladores Web da Ageon, é possível supervisionar seus aparelhos facilmente através de um tablet, celular ou computador conectado à internet. As aplicações para o ArcSys são muitas, com destaque para a área da saúde (câmaras de conservação de vacinas, por exemplo) e para a refrigeração comercial (câmaras frigoríficas, supermercados, entre outras). O sistema permite a geração de relatórios em gráficos ou tabelas e ainda possibilita a configuração de alarmes por e-mail. Em caso de falha nos sistemas de aquecimento ou refrigeração, envia e-mails para os responsáveis, evitando a perda de mercadoria. O ArcSys se destaca no mercado pela facilidade de uso. Não é necessário instalar nenhum software adicional para visualizar seus controladores e nem o pagamento de mensalidade. Basta um dispositivo conectado à internet para ter acesso a uma página web com as informações dos aparelhos. Diferente de outros produtos disponíveis no mercado, o Arcys não exige um computador ligado 24hs/dia, contribuindo para a economia de energia. *** Você utiliza o Sistema de Monitoramento ArcSys? Deixe sua dúvida, comentário ou sugestão abaixo.

Como configurar o controlador SolarTouch SL2?

27/07/2016 - Aquecimento Solar, Como Configurar, Controladores de Temperatura, Vídeos
O controlador diferencial de temperatura SolarTouch SL2 é indicado para sistemas de aquecimento solar. No vídeo abaixo citamos suas principais características e como realizar a ligação elétrica do aparelho. Ainda demonstramos como realizar sua configuração, esclarecendo cada um dos parâmetros. Confira:   SolarTouch SL2 para Sistemas de Aquecimento Solar O SolarTouch SL2 é um controlador diferencial de temperatura (CDT) indicado para sistemas de aquecimento solar. Possui três saídas a relé. A primeira saída é utilizada para acionamento da bomba de circulação sempre que a diferença de temperatura entre o coletor e o reservatório ultrapassar um valor configurado. A segunda e terceira saídas a relé podem acionar até dois apoios independentes (bomba de calor, elétrico ou gás quente). O aparelho ainda possui relógio em tempo real com agenda de eventos semanal. Este recurso permite o ajuste de até 4 eventos semanais, como o acionamento dos apoios em um horário específico ou a desativação do sistema nos finais de semana, por exemplo. O Solartouch SL2 faz parte da linha SolarTouch, composta de três modelos de controladores diferenciais de temperatura para aquecimento solar. Todos os modelos possuem display de 3,5" LCD com interface touchscreen, que facilitam sua instalação e configuração. Seu design clean foi projetado para instalação em ambientes residenciais. Conheça também os modelos SolarTouch SL1 e SolarTouch SL3. *** Qual sua opinião sobre o nosso vídeo? Você conseguiu configurar seu SolarTouch SL2? Deixe seu comentário abaixo.

Monitorando a Temperatura com o ArcSys: Configurações de Acesso

06/07/2016 - Como Configurar, Controladores de Temperatura
O Sistema de Monitoramento ArcSys permite supervisionar os controladores de temperatura Web da Ageon. Possui uma série de recursos, como a criação de alarmes por e-mail e a geração de relatórios. Seu principal diferencial, entretanto, é a praticidade. O ArcSys pode ser acessado através de um celular, tablet ou computador. O sistema não exige um computador ligado 24hs/dia e possibilita o monitoramento online sem a necessidade de instalar softwares adicionais. É possível visualizar a temperatura dos seus aparelhos conectados ao sistema de duas formas: acesso local e acesso remoto. O acesso local acontece quando o ArcSys está na mesma rede do dispositivo que irá acessá-lo (um computador, por exemplo). Já o acesso remoto é utilizado para acessar o ArcSys através de dispositivos externos conectados à internet.   Acesso local ao ArcSys Utilizar o ArcSys em uma rede local é simples e rápido. Basta abrir seu navegador de internet (Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari, etc) e digitar na barra de endereços o IP do ArcSys na rede local. Para identificar o IP do ArcSys na rede local, disponibilizamos o aplicativo ArcSys Finder vx.x.jar no cartão SD que acompanha o produto. Ao abrir este arquivo em um computador com Java instalado o aplicativo irá localizar todos os ArcSys conectados à rede local com seus respectivos endereços de IP.   Acesso remoto ao ArcSys Para acessar remotamente o ArcSys é necessário configurar o redirecionamento de porta no seu roteador. Esta configuração permite que o ArcSys seja acessado através da internet, por dispositivos que não estão em sua rede local. Listamos abaixo uma série de procedimentos para realizar esta ação:   1 - Acessando o roteador Para configurar o redirecionamento de portas devemos acessar as configurações do roteador. Este acesso pode ser feito digitando o IP do roteador na barra de endereços do seu navegador de internet. Geralmente o IP do roteador é 192.168.0.1, 192.168.1.1 ou 192.168.2.1. Para descobrir o IP do seu roteador siga um dos 3 passos abaixo de acordo com o seu sistema operacional: Windows: abra o prompt de comando e digite ipconfig Linux: abra o terminal e digite route Mac: abra o terminal e digite netstat –nr Ao executar o comando você verá informações semelhantes à imagem acima. O IP do roteador geralmente é igual gateway padrão.   2 - Configurações do roteador Após identificar o IP do roteador, digite-o na barra de endereços do seu navegador. O roteador irá solicitar o login e a senha de acesso. Se não foi configurado anteriormente, procure pelo login padrão no manual do usuário ou em uma busca rápida pela internet pelo modelo do seu roteador. Alguns roteadores trazem esta informação em sua etiqueta de produto. Se o login for efetuado corretamente, você será direcionado para as configurações do seu roteador. A seção referente ao redirecionamento de portas varia de acordo com o modelo de roteador, mas geralmente esta configuração possui o nome de port fowarding, virtual service ou gaming. Em caso de dúvidas, procure no manual do usuário.   3 - Redirecionando as portas Neste momento é necessário adicionar uma entrada de redirecionamento de portas. Cada modelo de roteador pode solicitar configurações diferentes. De modo geral, é preciso definir um nome (para identificar este redirecionamento), o protocolo (TCP ou UDP), as portas que deseja utilizar e o IP local do ArcSys, que pode ser identificado através do ArcSys Finder vx.x.jar, conforme citado anteriormente. Salve as configurações e reinicie o roteador. Em caso de dúvidas consulte o manual de usuário do seu aparelho.   4 - Configurando o IP fixo Feitos estes ajustes, o ArcSys está pronto para ser acessado externamente através do host configurado. Entretanto, o nome do host é um IP variável. Assim, precisamos de uma ferramenta que associa um nome fixo para este IP variável. Existem vários sites que fazem este serviço de forma gratuita, por exemplo: No-IP, DNS-O-Matic, DynDNS, etc. Escolha serviço que desejar e realize as configurações necessárias. Depois de configurar o IP fixo é necessário habilitar o ArcSys para o acesso externo. Para isso basta acessá-lo localmente, entrar na aba de configurações e ajustar as opções de "Serviço DDNS" com as informações da conta criada. Lembre-se de clicar na caixa "Habilita DDNS" e no botão "Salvar" para que as alterações sejam efetuadas.   Se todas as configurações foram realizadas corretamente, você pode acessar seu ArcSys pela rede local através de seu endereço na rede (por exemplo 192.168.0.1) ou através de qualquer dispositivo conectado à internet, através do host configurado no serviço de IP fixo (por exemplo meuarcsys.ddns.net) É importante ressaltar que alguns dos passos descritos acima podem variar de acordo com o sistema operacional ou de acordo com o fabricante e modelo do roteador utilizado. Em caso de dúvida na configuração do ArcSys, contate o suporte técnico da Ageon através do telefone (48) 3028-8878. *** Possui alguma crítica, dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário abaixo.

Configurando um termostato – Parâmetros Iniciais

22/06/2016 - Como Configurar, Controladores de Temperatura
Já falamos em alguns posts aqui no blog sobre como configurar os  controladores de temperatura da Ageon. Já citamos os parâmetros básicos de funcionamento de um termostato, as funções de retardo, o alarme visual e diversos outras funções que podem ser configuradas. Hoje falaremos sobre três parâmetros simples, mas que podem gerar dúvidas em quem não está habituado: o parâmetro Cd, o parâmetro r1 e o parâmetro r2.     O que é o parâmetro Cd? O parâmetro Cd é o código de acesso do controlador de temperatura e o primeiro parâmetro a ser ajustado. Sua função é bloquear os demais parâmetros para evitar a desconfiguração do aparelho de forma acidental ou por pessoas não autorizadas. Por padrão de fábrica, o código de acesso de todos os controladores da Ageon é igual a 28. Configurar os demais parâmetros do controlador só é possível após ajustar Cd para 28.   Como configurar os parâmetros r1 e r2? Um dos parâmetros essenciais de um controlador de temperatura é o SetPoint. Conforme falamos no post sobre parâmetros básicos, SetPoint pode ser definido como a temperatura ideal que o sistema deve manter. Para tornar a utilização do controlador mais prática, este é o único parâmetro que pode ser alterado sem o ajuste do código de acesso. Então como evitar que o SetPoint seja desconfigurado por acidente? Para proteger a configuração do SetPoint existem os parâmetros r1 e r2. Eles correspondem respectivamente ao menor e ao maior SetPoint permitidos. Veja o exemplo abaixo: Imagine um sistema de refrigeração onde na maior parte do tempo a temperatura deve ficar em torno de 2°C, mas nos finais de semana, por exemplo, esse valor pode ser definido para 5°C para economizar energia. No exemplo acima não serão utilizados nenhum SetPoint menor do que 2°C ou maior que 5°C. Assim, para evitar que este parâmetro seja configurado acidentalmente para um valor fora desta faixa, vamos definir r1 para 2°C. O parâmetro r1 corresponde ao SetPoint mais baixo que pode ser configurado no controlador, mesmo que o código de acesso não esteja ajustado. Também devemos configurar r2 para 5°C. O parâmetro r2 é o inverso do parâmetro r1, ou seja, é o SetPoint mais alto permitido no aparelho. *** Você já conhecia a função destes parâmetros? Já sabia configurar Cd, r1 e r2? Deixe seu comentário abaixo.

Como configurar o controlador de temperatura K103 PID?

16/03/2016 - Chocadeiras, Como Configurar, Controladores de Temperatura, Dicas Ageon, Vídeos
Dando sequência à nossa série de vídeos tutoriais, vamos apresentar o controlador de temperatura K103 PID. No vídeo abaixo é possível conhecer as principais funções do K103 PID, bem como esclarecer dúvidas sobre sua ligação elétrica e também a configuração de seus parâmetros.   Controlador de Temperatura K103 PID para Chocadeiras O modelo K103 PID é um controlador de temperatura destinado para chocadeiras e incubadoras. Esse aparelho se difere da maioria dos termostatos digitais por possuir controle PID e saída TRIAC, realizando um controle muito mais preciso, mantendo a temperatura sempre estável e com variação máxima de apenas 0,1°C. O controlador possui ainda uma saída à relé com funções de temporização, que podem ser utilizadas para acionar um motor. Assim, o K103 PID controla simultaneamente a temperatura da chocadeira e a viragem dos ovos. O K103 PID faz parte da Linha Prime. Essa linha é composta de controladores de temperatura e umidade com alto desempenho e design diferenciado. Com frontal em black piano e teclas incorporadas ao painel, os controladores da Linha Prime são ideais para aplicações que exigem qualidade no controle de temperatura sem abrir mão de uma estética elegante. *** Você conhece o modelo K103 PID? Utiliza algum controlador de temperatura para chocadeiras? Deixe seu comentário abaixo.

Configurando um Termostato – Calibração do Sensor

11/02/2016 - Como Configurar, Controladores de Temperatura, Dicas Ageon
Controladores de temperatura são utilizados em diversas aplicações, desde câmaras frigoríficas até sistemas de aquecimento solar. Em algumas situações a precisão no controle é fundamental e qualquer variação pode interferir no funcionamento do produto. Mas o que acontece quando existe uma variação entre a temperatura real e a temperatura exibida no termostato? Imagine a seguinte situação: Você possui uma geladeira que deve ser mantida a 5°C e utiliza um termostato para realizar o controle da temperatura. Para verificar se o sistema está funcionando bem, você utiliza um termômetro aferido e percebe que na verdade a temperatura está estabilizada em 4,5°C. Apesar de parecer um grande problema, na verdade essa situação é comum e muito simples de resolver. Para isso basta calibrar o sensor de temperatura.   Como calibrar o sensor do termostato? Essas variações entre a temperatura real e a temperatura exibida pelo termostato podem ter muitas causas, como emendas, umidade ou sensor danificado. Os controladores da Ageon possuem um parâmetro de calibração para anular essa diferença de temperatura de modo simples e rápido. O procedimento indicado para calibrar o sensor envolve apenas três passos:   1 - Referência Selecione um instrumento de medição de confiança para usar como referência de temperatura. Posicione o mesmo no local em que a temperatura deve ser medida, no mesmo local onde o sensor do termostato é fixado. 2 - Comparação Após as temperaturas do termômetro e do termostato se estabilizarem, efetue a comparação entre as duas. Vamos utilizar o exemplo citado anteriormente, considerando que o termostato está exibindo 5°C enquanto o termômetro marca 4,5°C. 3 - Calibração Verifique a diferença entre as temperaturas medidas. No exemplo a temperatura do termostato está 0,5°C acima da referência utilizada. O valor do parâmetro de calibração é somado à leitura do sensor. Assim, para calibrar o aparelho basta configurar o parâmetro de calibração para -0,5°C. Temperatura Display = 5 + (-0,5) = 4,5 *** Você sabia que é possível calibrar o sensor dos seus termostatos? Possui alguma crítica, dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário abaixo.

Configurando um Termostato – Agenda de Eventos

01/12/2015 - Como Configurar, Controladores de Temperatura, Dicas Ageon
Um termostato com agenda de eventos pode ser útil para diversas situações. Geralmente esses aparelhos são muito utilizados em câmaras frigoríficas e sistemas de aquecimento solar. Mas você sabe o que é a agenda de eventos em um termostato digital?   Termostatos com Agenda de Eventos Os termostatos digitais atuais fazem muito mais do que o simples controle de temperatura. Existem termostatos com funções de gerenciamento de degelo, acionamento de bombas hidráulicas, apoios, entre outras. A Ageon possui modelos que contam com todas essas funções e ainda possuem um recurso adicional: a agenda de eventos. A agenda de eventos permite que o termostato realize tarefas automaticamente em um horário predeterminado. De modo geral a configuração de eventos em termostatos da Ageon é realizada configurando três parâmetros básicos: a frequência do evento, o início do evento e o fim do evento. A frequência do evento é definida de acordo com os dias da semana em que a tarefa deve ser executada. As opções disponíveis para os controladores Ageon são: "segunda a sexta", "segunda a sábado", "sábado e domingo" ou "todos os dias". O parâmetro de início do evento é configurado adicionando-se o horário no qual a tarefa deve ser executada. Dessa forma, o evento ocorrerá no horário definido neste parâmetro, mas somente nos dias selecionados no parâmetro anterior. O fim do evento determina o horário no qual a tarefa será encerrada. No modelo SmartSet ONE S106 esse parâmetro funciona de forma diferente. Como neste modelo a agenda de eventos é utilizada para programar degelos, o final de cada evento é determinado em outro parâmetro, a duração do degelo. Alguns modelos ainda possuem o parâmetro de função do evento. Nos controladores para aquecimento solar que possuem agenda de evento, esse parâmetro identifica se o evento corresponde ao tempo em que o sistema deve ficar desativado ou ao horário de funcionamento do apoio.  No modelo SolarTouch SL3 ainda existe a opção de eventos para filtragem da água em piscinas ou para recirculação. Os produtos da Ageon que possuem essa função são o modelo SmartSet ONE S106, para câmaras frigoríficas, e os modelos G108 CK, SolarTouch SL2 e SolarTouch SL3, destinados para sistemas de aquecimento solar. Em todos esses modelos de termostato é possível configurar eventos semanais, garantindo mais praticidade e controle total do sistema. *** Você utiliza termostatos com agenda de eventos? Já conhecia os benefícios desse recurso? Deixe sua dúvida, comentário ou sugestão no formulário abaixo.