Posts com a tag "Instalação"

Parâmetros de visualização dos Inversores de Frequência Ageon

12/09/2018 - Como Configurar, Inversores de Frequência
Os inversores de frequência Ageon se destacam pela facilidade de configuração. Diferente de outros modelos de inversores, os modelos da Ageon possuem um número reduzido de parâmetros, diminuindo o tempo necessário para ajuste. Além disso, alguns dos parâmetros presentes nesses aparelhos são apenas para visualização. Mas você sabia que é possível visualizar algumas informações do inversor através de parâmetros?   Para que servem os parâmetros de visualização? Esses parâmetros são utilizados principalmente para monitoramento ou diagnóstico de problemas no inversor de frequência. Através deste recurso é possível visualizar diversas informações, como a corrente de saída, por exemplo. Na maior parte das vezes a visualização destes parâmetros é feita para verificar se o inversor está funcionando conforme esperado. No entanto também é possível utilizar este recurso para auxiliar na correção de erros nos inversores.  Abaixo listamos os principais parâmetros de visualização dos inversores de frequência Ageon. Parâmetros de Visualização Código Informação Visualizada P01 Frequência de saída (motor) P02 Tensão circuito intermediário (link CC) P03 Corrente de saída (motor) P04 Tensão de saída (motor) P05 Temperatura nos IGBT´s P06 Último erro ocorrido/Últimos erros ocorridos (conforme modelo)   Tensão circuito intermediário (link CC) A tensão no circuito intermediário do inversor pode variar de acordo com a utilização. Em alguns casos é possível que o inversor apresente erro E02 ou erro E03. A principal causa para este erro é a tensão de alimentação do inversor acima ou abaixo do especificado. Além disso, também é possível que o erro E02 ocorra quando o inversor aciona uma carga com inércia elevada e passa por uma desaceleração muito rápida. Para visualizar a tensão no circuito intermediário do inversor, basta acessar o parâmetro P02. Você poderá visualizar este parâmetro a qualquer momento ou sempre que o inversor apresentar algum erro.   Corrente de saída (motor) A corrente de saída do inversor pode se alterar em algumas situações. A mais comum delas é quando o motor apresenta algum problema no enrolamento, por exemplo. Nesses casos haverá um aumento da corrente de saída e, dessa forma, o inversor detectará este aumento e apresentará erro E06 ou erro E09. Para visualizar a corrente de saída do inversor para o motor, acesse o parâmetro P03. Verifique este parâmetro sempre que o inversor apresentar um dos erros acima ou quando o motor estiver apresentando sinais de defeito.   Último erro ocorrido Este parâmetro é muito útil para o diagnóstico de problemas no inversor de frequência. Através dele é possível visualizar o último erro ocorrido no aparelho e, assim, corrigir o problema. Para isso, acesse o parâmetro P06. Ao identificar o último erro ocorrido no inversor de frequência, você precisará saber o significado dos códigos e as possíveis causas. Assim, será possível detectar a origem do problema para posteriormente corrigi-lo. *** Este post lhe foi útil? Deixe seu comentário abaixo.

Como instalar o Automasol em sistemas de Aquecimento Solar

05/09/2018 - Aquecimento Solar, Controladores de Temperatura
Os controladores de temperatura AutomaSol se diferenciam no mercado pela facilidade de instalação e configuração. Além disso, possuem diversas características que tornam essa linha ideal para sistemas de aquecimento solar. Veja neste post como realizar a instalação dos controladores AutomaSol. 1. O que é a linha AutomaSol 2. Como fixar o controlador AutomaSol 3. Informações importantes 4. Como fazer a ligação elétrica do AutomaSol TDI 5. Como fazer a ligação elétrica do AutomaSol TDA 6. Controladores para aquecimento solar Ageon   1. O que é a linha AutomaSol A linha AutomaSol é composta de dois modelos de controladores diferenciais de temperatura para aquecimento solar. Esses controladores acionam uma bomba hidráulica para controlar o fluxo de água entre os coletores e o reservatório, ou entre os coletores e a piscina, por exemplo. O modelo AutomaSol TDI é indicado principalmente para piscinas. Este controlador possui dois sensores e uma saída para a bomba. Já o modelo AutomaSol TDA é utilizado principalmente em sistemas de aquecimento solar residencial. Este modelo possui três sensores e duas saídas, sendo uma para a bomba e outra para apoio. Outra característica desse modelo é a agenda de eventos que permite a execução de eventos em horários programados. Ambos os modelos possuem formato compacto e podem ser instalados diretamente em uma caixa 4x2. Além disso, possuem teclas em seu painel que facilitam a utilização e a configuração. Outro grande diferencial desta linha é a alimentação universal (85V a 265V).   2. Como fixar o controlador AutomaSol Antes de falarmos sobre o esquema elétrico, vamos esclarecer a fixação dos controladores. Estes aparelhos podem ser fixados em caixas 4x2, conforme citado anteriormente. De acordo com a imagem acima é possível visualizar como o controlador é fixado em caixas 4x2. Basta remover a tampa do aparelho e utilizar os dois parafusos para fixá-lo à caixa. Também é possível remover a tampa de passagem dos fios para realizar a ligação dos cabos, permitindo um melhor acabamento.   3. Informações importantes Antes de realizar a ligação elétrica do aparelho é importante se atentar a alguns pontos: Os sensores de temperatura que acompanham os controladores AutomaSol possuem 1,5m de comprimento, mas podem ser aumentados para até 100m com cabo máx PP 2 X 24AWG. Os sensores de temperatura não possuem polaridade, ou seja, os terminais do sensor podem ser invertidos sem problemas, desde que sejam ligados aos bornes corretos. Os parafusos dos bornes dos controladores são M2.5. Dessa forma, o tamanho máximo de chave recomendado é Phillips M1.5, com torque máximo de 0,5Nm. Recomenda-se utilizar fios de entrada e saída com bitola entre 0,2mm² e 2,5mm² e terminais com pino isolado, de acordo com a corrente utilizada.   4. Como fazer a ligação elétrica do AutomaSol TDI Conforme citado anteriormente, o modelo AutomaSol TDI possui dois sensores e uma saída. A ligação elétrica deste modelo é bastante simples e pode ser realizada conforme a imagem abaixo. É importante se atentar à posição dos sensores. Existe um sensor para os coletores e outro para o reservatório. A inversão destes sensores irá prejudicar o funcionamento do sistema de aquecimento. Os bornes de saída do controlador são energizados. Dessa forma, não é necessário realizar nenhum jumper entre os bornes da bomba e de alimentação.   5. Como fazer a ligação elétrica do AutomaSol TDA A ligação elétrica do modelo AutomaSol TDA é muito semelhante ao modelo TDI. Porém, além dos itens anteriores há um sensor e uma saída para o apoio. Veja na imagem abaixo: Da mesma forma que no modelo anterior, é importante se atentar ao local onde cada sensor deve ser fixado. Os bornes de saída do controlador são energizados. Dessa forma, não é necessário realizar nenhum jumper entre os bornes de alimentação com os bornes da bomba ou do apoio.   6. Controladores para aquecimento solar Ageon Além da linha AutomaSol, a Ageon possui outros modelos de controladores de temperatura para aquecimento solar. São linhas com diferentes formatos, modelos e características. Os controladores da Série G, por exemplo, possuem frontal emborrachado resistente a jatos d'água. Já os controladores da Série H possuem sistema multifixação que facilita a instalação de três formas diferentes. Ainda existe a linha SolarTouch, com interface touchscreen e display de LCD 3,5". Ficou em dúvida sobre qual o melhor? Encontre o melhor controlador para a sua necessidade. *** O que achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

Adicionando um botão de emergência em Inversor de Frequência

29/08/2018 - Dicas Ageon, Inversores de Frequência
Existem diversas situações, principalmente na indústria, onde é necessário um sistema de segurança para paradas de emergência. É o caso de esteiras transportadoras, por exemplo. O funcionamento destes equipamentos precisa ser interrompido caso haja algum problema. Por isso muitas vezes é necessário utilizar um botão de emergência ligado ao inversor de frequência. Neste post vamos falar sobre a junção destes dois dispositivos para elevar a segurança do seu equipamento.   O que é um botão de emergência? O botão de emergência, ou botoeira de emergência, é um dispositivo de segurança utilizado em diversos tipos de máquinas. Sua finalidade é interromper o funcionamento da máquina imediatamente em caso de problemas para evitar acidentes. Esse recurso auxilia na adequação de máquinas à norma regulamentadora NR12, que é relacionada à segurança. Geralmente o botão de emergência costuma ser vermelho e é fixado em locais de fácil visualização e acesso. Dessa forma, podem ser acionados com facilidade pelas pessoas próximas em situações de emergência.   Por que ligar o botão de emergência ao Inversor de Frequência? O botão de emergência não precisa ser ligado obrigatoriamente ao inversor de frequência. Ele também pode ser incluído diretamente na entrada da máquina. No entanto, existem benefícios em utilizar o botão de emergência em conjunto com o inversor. Em primeiro lugar, quando o botão de emergência é ligado à entrada da máquina, todo o equipamento é desativado em caso de problemas. Entretanto, quando o botão é ligado à entrada do inversor, apenas os dispositivos ligados ao inversor são desativados. No caso de uma esteira transportadora, por exemplo, os motores seriam desativados, porém a iluminação poderia permanecer ligada. Outro recurso possível no segundo caso é a criação de um sistema de alarme sonoro ou visual. Dessa forma, sempre que a parada de emergência for acionada uma luz de emergência ou um buzzer informam as pessoas próximas de que houve um problema.   Como ligar o botão de emergência ao Inversor de Frequência? A ligação elétrica dos dois dispositivos pode ser feita de diversas formas diferentes. Na imagem abaixo demonstramos como realizar esta ligação de uma forma bastante simples nos inversores de frequência Ageon. Primeiramente é necessário configurar o parâmetro P72 para 1. Em seguida, realize a ligação de acordo com a imagem: Conforme a imagem acima, basta ligar o botão de emergência em série com o botão liga/desliga do inversor. Existem diversos tipos de botões de emergência no mercado. Para utilizar a forma de ligação citada anteriormente, é importante que o botão seja normalmente fechado (NF). Também é recomendado utilizar botões com retenção. *** O que você achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

Conhecendo os bornes de controle do inversor de frequência

23/08/2018 - Como Configurar, Inversores de Frequência
Os inversores de frequência são utilizados para automação de diversos tipos de máquinas. Em diversas situações o controle da velocidade do motor é realizado diretamente através da IHM do inversor, ou seja, da sua interface homem-máquina. No entanto, existem situações em que é necessário realizar este controle através de botões ou potenciômetros externos. É justamente para esses casos que os inversores de frequência possuem bornes de controle. Neste post vamos falar sobre a utilização dos bornes de controle nos inversores Ageon.   1. Configurando o inversor de frequência para uso dos bornes de controle 2. Ligando um potenciômetro externo a um inversor Ageon 3. Utilizando as entradas digitais para controle de velocidade 4. Utilizando o multispeed através de acionamento externo 5. Ligando/desligando o inversor e alterando o sentido de giro 6. Avanço e retorno do motor através dos bornes de controle   Configurando o inversor de frequência para uso dos bornes de controle   Em primeiro lugar é necessário configurar o aparelho para utilizar os bornes de controle. Nos inversores de frequência XF Standard e YF Standard da Ageon, essa configuração ocorre no parâmetro P71. Cada modelo de inversor possui opções específicas para este parâmetro, conforme tabela abaixo: Parâmetro P71 Código XF Standard YF Standard 0 Potenciômetro externo Potenciômetro externo 1 Teclas da IHM Potenciômetro da IHM 2 Entradas digitais Teclas da IHM 3 Multispeed Entradas digitais 4 -- Multispeed 5 -- Multispeed teclas De acordo com a tabela acima é possível notar que o modelo YF Standard possui algumas opções que não estão disponíveis no modelo XF Standard. Uma das principais diferenças entre ambos é que os inversores YF Standard possuem IHM destacável com potenciômetro incorporado. Isso facilita a instalação e, em muitos casos, dispensa a utilização de um potenciômetro externo. O parâmetro P72 também deve ser configurado. Este parâmetro identifica que tipo de comando será enviado através dos bornes de controle.   Parâmetro P71 Código XF Standard YF Standard 0 Teclas da IHM Teclas da IHM 1 Liga/desliga e sentido de giro Liga/desliga e função auxiliar 2 Avanço/retorno Avanço/retorno 3 Liga/desliga --   Ligando um potenciômetro externo a um inversor Ageon É possível ligar um potenciômetro externo ao inversor para controlar a velocidade do motor. Primeiramente é necessário configurar o inversor para este recurso. Tanto nos inversores XF Standard quanto nos inversores YF Standard o parâmetro P71 deve ser configurado para 0, conforme citado anteriormente. Os inversores de frequência Ageon são compatíveis com potenciômetros >10 kΩ. Eles devem ser instalados utilizando os bornes 1, 2 e 3, conforme  imagem abaixo.   Utilizando as entradas digitais para controle de velocidade Além do potenciômetro externo, também é possível controlar a velocidade do motor através das entradas digitais do inversor de frequência. Para isso, o parâmetro P71 deve ser configurado para 2 no modelo XF Standard e para 3 no modelo YF Standard. A ligação deve ser feita conforme a imagem abaixo: Para utilizar o inversor de frequência dessa forma, nos locais S3 e S4 devem ser inseridas chaves de contato momentâneo (push-buttons). Ao serem pressionadas, estas chaves irão diminuir (S3) ou aumentar (S4) a velocidade de giro do motor.   Utilizando o multispeed através de acionamento externo O modo multispeed permite que sejam configuradas 4 ou 8 velocidades predefinidas para o motor (parâmetros 62 a 69). Para utilizar esse recurso, o parâmetro P71 deve ser ajustado para 3 nos inversores XF Standard e para 4 nos inversores YF Standard, de acordo com a tabela anterior. Abaixo está a forma de ligação das teclas. As chaves S2, S3 e S4 representam chaves para acionamento. A chave S2 só é utilizada quando o multispeed for ajustado para 8 velocidades (parâmetro P60 em 8). Também é importante se atentar ao parâmetro de seleção dos comandos, o parâmetro P72. No modelos XF Standard o multispeed só poderá ser utilizado em 8 velocidades caso o parâmetro P72 esteja configurado para 0 ou 3. Enquanto isso, nos modelos YF Standard o parâmetro P72 deve ser configurado para 0 ou 2. Caso o parâmetro P72 esteja configurado para um valor diferente, o multispeed poderá trabalhar apenas com 4 velocidades.   Ligando/desligando o inversor e alterando o sentido de giro Através dos bornes de controle também é possível ligar ou desligar o inversor de frequência e inverter seu sentido de giro. Para isso é necessário configurar o parâmetro P72 para 1. Além disso também é necessário alterar o parâmetro P73 para 2 tanto nos inversores XF Standard quanto nos inversores YF Standard. A ligação pode ser feita conforme a imagem abaixo: O motor será acionado enquanto a chave S1 estiver pressionada. Já a chave S2 definirá o sentido de giro do motor se o parâmetro P15 for igual a 0. Se o parâmetro P15 for igual a 1, a chave S2 irá alternar entre a primeira e a segunda rampa de aceleração/desaceleração.   Avanço e retorno do motor através dos bornes de controle Outra opção de comando pelos bornes do inversor de frequência é o avanço e retorno. Assim é possível utilizar uma chave para que o motor gire em um sentido e outra chave para que gire no sentido oposto. Para isso o parâmetro P72 deve ser configurado para 2 e a ligação deve ser feita conforme imagem abaixo: *** Este post foi útil? Deixe seu comentário abaixo.

Instalação do inversor de frequência IRX Pro em Climatizadores

08/08/2018 - Climatizadores, Dicas Ageon, Inversores de Frequência
Climatizadores evaporativos utilizam inversores de frequência para controlar a velocidade do ventilador. Além disso, o inversor também pode realizar diversas outras funções, como falamos neste post. Hoje vamos dar dicas práticas de como instalar o inversor IRX Pro no climatizador de forma correta, evitando problemas decorrentes de superaquecimento ou umidade elevada. 1. Evitando superaquecimento e umidade elevada 2. Fixação do inversor IRX Pro em climatizadores 3. Posição do inversor no interior do climatizador 4. Ligação elétrica do inversor IRX Pro   1. Evitando superaquecimento e umidade elevada O inversor de frequência é um equipamento eletrônico e, portanto, possui condições recomendadas de temperatura e umidade para funcionar corretamente. Os inversores IRX Pro foram desenvolvidos para trabalhar em temperaturas de 0°C a 50°C e umidade relativa entre 5% e 90%. Condições diferentes das apresentadas acima podem interferir no funcionamento do inversor, podendo causar a queima do aparelho, por exemplo. Ao instalar o inversor de frequência IRX Pro em um climatizador, é importante levar em consideração estes fatores. A ventilação do próprio climatizador é responsável por dissipar o calor do inversor. Além disso, o módulo inversor da linha IRX Pro possui vedação que evita a entrada de umidade no interior do aparelho. Para garantir a proteção contra umidade, utilize os passa cabos que acompanham o produto.   2. Fixação do inversor IRX Pro em climatizadores Primeiramente vamos falar sobre a fixação do módulo inversor dentro do climatizador. De acordo com o manual do produto, o módulo inversor da linha IRX Pro deve ser instalado no interior do climatizador. Isso ocorre para que a ventilação do climatizador dissipe o calor emitido pelo inversor de frequência. Nas imagens abaixo demonstramos como fixar o aparelho no climatizador, tanto nas laterais quanto no assoalho do equipamento. É importante fixar o aparelho utilizando todos os quatro parafusos fornecidos junto ao inversor. Também é importante que o módulo inversor seja fixado sempre na posição vertical, conforme citado no manual do aparelho.   3. Posição do inversor no interior do climatizador A posição do inversor de frequência no interior do climatizador influencia em seu funcionamento. Isso ocorre porque dentro do climatizador existem áreas com diferentes graus de temperatura e umidade. Na imagem abaixo destacamos os locais ideais para a instalação do módulo inversor da linha IRX Pro. As áreas em verde são as áreas indicadas para a instalação do inversor, ou seja, as áreas com melhores condições de temperatura e umidade. Essas áreas se localizam na área superior frontal do climatizador, pois recebem menos umidade proveniente do painel evaporativo. Além desse cuidado, é essencial que o inversor seja instalado a pelo menos 10cm do motor ou outros componentes que geram/dissipam calor. Como motores elétricos aquecem durante o funcionamento, esta distância é necessária para que estes equipamentos não interfiram no funcionamento do inversor.   4. Ligação elétrica do inversor IRX Pro Após realizar a fixação do inversor, é a hora de fazer a ligação elétrica do aparelho. No vídeo abaixo é demonstrado como ligar o inversor IRX Pro à rede elétrica, e aos dispositivos acionados por ele, como o motor do ventilador e a bomba de circulação, por exemplo. A Ageon recomenda que todos os seus produtos sejam instalados por profissionais qualificados. Em caso de dúvidas entre em contato com nosso suporte técnico pelo telefone (48) 3028-8878. *** O que você achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

A importância do aterramento na instalação de Esteiras Ergométricas

01/08/2018 - Esteiras Ergométricas, Inversores de Frequência
O aterramento é uma prática muito importante para qualquer tipo de instalação elétrica. No entanto, quando se trata de esteiras ergométricas sua importância é ainda maior. Neste post vamos falar sobre porquê a instalação da esteira deve ser aterrada e como realizar este procedimento de forma correta.   Por que realizar o aterramento? Em primeiro lugar é importante esclarecer o que significa aterrar uma instalação elétrica. Como o nome sugere, um dispositivo está aterrado quando um de seus terminais está ligado à terra. [caption id="attachment_6416" align="aligncenter" width="400"] Exemplo de aterramento[/caption] O objetivo de aterrar uma esteira ergométrica é proteger os usuários tanto quanto os técnicos que realizarão manutenções no equipamento. Ao aterrar um dispositivo, a carga eletrostática presente em sua carcaça é dissipada, reduzindo o risco de choques elétricos. Além disso, o aterramento facilita o funcionamento de dispositivos de proteção, como fusíveis e disjuntores. Esses dispositivos protegem a esteira ergométrica quando há um aumento de corrente ou descarga elétrica e, quando o equipamento está aterrado, estas situações são detectadas mais facilmente. Outra vantagem de aterrar a esteira ergométrica é a dissipação da corrente de fuga que provém do motor, protegendo os usuários e o próprio equipamento. Aterrar a esteira ergométrica é essencial para que sua instalação esteja de acordo com as normas técnicas  e de segurança.   Como fazer o aterramento em uma esteira ergométrica? Antes de tudo é necessário verificar se o local da instalação possui aterramento. Informe-se se o local está preparado para que os dispositivos sejam aterrados antes de dar prosseguimento à instalação. Em uma esteira ergométrica, o aterramento deve ser feito tanto no motor quanto no inversor de frequência. Para demonstrar a forma correta de realizar este procedimento, vamos utilizar como exemplo e inversor IEX70 da Ageon, desenvolvido especialmente para esteiras ergométricas. Na imagem abaixo é possível visualizar como aterrar corretamente esses dispositivos. O aterramento costuma ser realizado através das carcaças metálicas dos equipamentos, por exemplo. Geralmente se utilizam fios nas cores verde ou verde e amarelo. Os motores elétricos possuem um terminal específico para o aterramento, que fica ligado à sua carcaça. Este terminal deve ser ligado à estrutura metálica da esteira. Da mesma forma, o inversor de frequência também possui um terminal específico para aterramento, que também deve ser ligado à carcaça da esteira. Atente-se sobre a forma correta de realizar o aterramento da esteira ergométrica. Ambos os cabos de aterramento (do motor e do inversor) devem se encontrar em um ponto comum na carcaça da esteira, e a partir daí se unirem até o aterramento propriamente dito no local da instalação. Contate um técnico qualificado para realizar o aterramento da esteira ergométrica e utilize fios com bitola adequada, de acordo com as normas vigentes. *** Se este post foi útil para você, deixe seu comentário abaixo.

Instalando o inversor de frequência IEX70 em esteiras ergométricas

11/07/2018 - Esteiras Ergométricas, Inversores de Frequência
Os inversores de frequência IEX70 são a solução da Ageon para esteiras ergométricas que utilizam motores trifásicos. Uma de suas principais características é a facilidade de instalação e este é justamente o assunto deste post. Apesar de simples, alguns detalhes podem fazer a diferença para o funcionamento do inversor. Neste post vamos dar dicas sobre a forma correta de instalar o inversor IEX70 na esteira.   Qual a melhor forma de instalar o inversor de frequência IEX70 na esteira ergométrica? Antes de instalar o inversor de frequência na esteira, é necessário se atentar a alguns detalhes. Em primeiro lugar, é importante estar ciente de que o inversor de frequência é um aparelho eletrônico e que sua durabilidade está relacionada a uma rede elétrica em boas condições. Certifique-se de que as condições do local estejam de acordo com as especificações do inversor IEX70. Utilize um multímetro para avaliar a tensão de entrada e verifique se a instalação elétrica do local possui fios adequados para a corrente exigida pela esteira. Também é essencial que a instalação possua aterramento. Após se certificar que os itens acima estão de acordo com as especificações do inversor de frequência IEX70, a instalação já pode ser iniciada. Veja abaixo qual a melhor forma de realizar a instalação. 1. Identifique o motor e o painel da esteira Identificar o motor e o painel da esteira é o primeiro passo para instalar o inversor. Os inversores de frequência IEX70 acionam motores trifásicos de até 2CV. Em relação ao painel da esteira, os inversores IEX70 são compatíveis com diversos modelos presentes no mercado. É possível utilizar o inversor de frequência IEX70 em painéis que utilizam modo teclado, frequência ou serial. Após identificar essas características, veja como fazer a ligação elétrica do painel com o inversor. 2. A maneira ideal de posicionar o inversor Antes de fixar o inversor de frequência na esteira ergométrica é importante saber que alguns elementos interferem no funcionamento do aparelho. É o caso do fluxo de ar no inversor e também da proximidade com o motor, por exemplo. Nas imagens abaixo é possível verificar os principais cuidados que devem ser tomados ao fixar o inversor na esteira. O inversor de frequência IEX70 deve ser instalado a pelo menos 15cm de distância do motor. Isso ocorre porque o ar quente proveniente do motor pode superaquecer o produto, prejudicando seu funcionamento e causando risco de danificar o inversor. Uma distância de pelo menos 10cm em relação à lona também é indicada, conforme a imagem acima. Dessa forma evita-se que resíduos saiam da lona em direção ao inversor. Outro cuidado importante é em relação ao fluxo de ar no interior do inversor. O inversor de frequência IEX70 possui um cooler interno que é responsável pela ventilação e consequentemente pela dissipação do calor dentro do produto. A posição mais indicada para instalar o inversor com o fluxo de ar em direção ao motor (conforme imagem acima). Essa fixação evita que o ar quente do motor seja transferido para dentro do inversor ou que resíduos da lona prejudiquem o cooler. 3. Manutenções preventivas evitam problemas Uma prática comumente subestimada pelos clientes é a manutenção preventiva da esteira ergométrica. Devido ao funcionamento da esteira e às condições do ambiente, é normal que o inversor acumule resíduos em seu gabinete. O acúmulo de poeira, por exemplo, pode danificar a ventilação do inversor e prejudicar seu funcionamento a longo prazo. Dessa forma, realizar manutenções e limpezas periódicas é essencial para elevar a vida útil de todo o equipamento, inclusive do inversor.   Vantagens do inversor de frequência IEX70 Os inversores de frequência da linha IEX70 foram desenvolvidos especialmente para esteiras ergométricas. Por isso, se diferenciam dos inversores encontrados no mercado em diversos aspectos, como formato e configuração, por exemplo. Os inversores IEX70 possuem formato compacto e gabinete de proteção que evita a entrada de resíduos no inversor. Além disso, essa linha possui cooler de rolamento, que é acionado apenas quando o motor está em funcionamento ou quando o módulo estiver com uma temperatura muito elevada. Essas características fazem com que o inversor IEX70 seja mais resistente e sua durabilidade seja maior. A configuração dos inversores IEX70 é muito mais simples do que os demais inversores. Diferente dos inversores de frequência comuns do mercado, a linha IEX70 não precisa de ajuste de parâmetros. Isso ocorre porque essa linha é específica para esteiras. Dessa forma, toda a configuração pode ser realizada rapidamente através de quatro chaves DIP. Essas chaves devem ser posicionadas de acordo com o tipo de painel da esteira ergométrica. *** Você trabalha com instalação ou manutenção de esteiras ergométricas? Deixe seu comentário abaixo sobre a instalação dos inversores IEX70.