Instruções Normativas 76 e 77: Temperatura na produção de leite

04/07/2019 - Controladores de Temperatura, Refrigeração
Instruções Normativas 76 e 77: Temperatura na produção de leite

Desde novembro de 2018 as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estão em vigor. Entre os diversos pontos abordados pelas normativas estão cuidados relacionados à temperatura do leite nas diversas etapas da produção e transporte. Neste post você verá um resumo das normas que citam o controle de temperatura do leite.

Temperatura em cada etapa da produção de leite

As Instruções Normativas citadas acima determinam quais as temperaturas adequadas para o leite em cada etapa do processo. No recebimento do leite no estabelecimento, por exemplo, a temperatura não deve ser maior do que 7°C. No entanto, em casos excepcionais são permitidos recebimentos até 9°C. Já na conservação e expedição no posto de refrigeração a temperatura máxima do leite deve ser de até 4°C. Da mesma forma, antes da pasteurização, a conservação do leite na usina de beneficiamento ou fábrica de laticínios também deve ser inferior a 4°C.

Já para o leite pasteurizado, a legislação prevê que a refrigeração após a pasteurização deve manter o leite abaixo de 4°C. Esta é a mesma temperatura máxima permitida para a estocagem na câmara frigorífica e expedição. A entrega ao consumo, no entanto, pode ser realizada com o leite em até 7°C.

As instruções normativas ainda consideram valores específicos para a produção de leite pasteurizado tipo A. A conservação do leite cru na granja leiteira, por exemplo, deve ser abaixo de 4°C. Na estocagem na câmara frigorífica e na expedição também deve ser mantida esta temperatura. Para a entrega ao consumo é permitida a temperatura de 7°C.

Temperatura do leite no tanque de expansão

As Instruções Normativas também orientam a respeito dos tanques de expansão, ou resfriadores de leite. De acordo com a legislação, ao ser adicionado ao tanque, o leite deve ser coado e refrigerado à temperatura máxima de 4°C em no máximo 3 horas. Dessa forma, o tanque de expansão deve ser projetado para permitir essa refrigeração, independente de sua capacidade.

Termostatos Ageon para Resfriadores de Leite

Conforme citamos nas normas acima, o controle de temperatura é um fator essencial na cadeia de produção do leite. Para que o leite seja mantido a temperaturas adequadas e mantenha sua qualidade, são necessários equipamentos confiáveis e de alto desempenho. É justamente nesse ponto que a Ageon pode ajudar. Oferecemos uma linha completa de termostatos digitais para as mais diversas aplicações. Entre os modelos indicados para resfriadores de leite destacam-se os modelos G104 e H104. Ambos possuem monitor de tensão incorporado e saídas para controle da temperatura e acionamento automático do agitador. O controlador G104 possui frontal emborrachado resistente a jatos d’água (IP65), enquanto o modelo H104 possui formato exclusivo que permite a fixação em superfície plana, trilho DIN e furo Ø60mm.


Deixe seu comentário sobre este post no formulário abaixo.

Fique por dentro das novidades

Receba novidades dos assuntos do seu interesse diretamente no seu e-mail:

Comentários

Seja o primeiro a comentar o post "Instruções Normativas 76 e 77: Temperatura na produção de leite"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monitoramento de Temperatura Online
Acesse seus controladores de temperatura pelo celular, tablet ou computador. Monitore seus equipamentos em tempo real pela internet a qualquer hora e a partir de qualquer lugar. É fácil, é rápido, é seguro.