Posts sobre Controladores de Temperatura - Blog Ageon

Termostato digital: O que é e como funciona?

16/10/2019 - Controladores de Temperatura, Dicas Ageon
O processo de medição e controle de temperatura vem se modernizando nos últimos anos. Os termostatos digitais ganham cada vez mais espaço nas aplicações industriais e residenciais. Além de funções básicas de medição e controle térmico, os aparelhos atuais possuem diversos outros recursos de automação. Mas você sabe exatamente o o que é um termostato digital e como funciona? O que é e para que serve um termostato digital? Um termostato digital é um dispositivo eletrônico utilizado para medir e controlar a temperatura de um determinado sistema, mantendo-a constante mesmo com a variação externa. Em outras palavras, os termostatos digitais servem para manter a temperatura de um equipamento, produto ou ambiente em uma temperatura definida, independente da temperatura exterior. De modo geral, são utilizados termostatos digitais para diversas aplicações nas quais o controle térmico é necessário. O armazenamento de alimentos e vacinas, por exemplo, exige temperaturas adequadas para evitar prejuízos à integridade dos produtos. Centros de processamento de dados (CPDs) são outro exemplo de local em que o controle térmico é essencial para manter os equipamentos funcionando corretamente. Como funcionam os termostatos digitais? O controle de temperatura realizado pelos termostatos digitais se inicia pelo sensor (ou sonda, como também é conhecido). O sensor de temperatura é um dispositivo que varia sua resistência elétrica (valor ôhmico) de acordo com a temperatura a qual está submetido. Dessa forma, é possível que um circuito meça essa resistência e a converta em temperatura. Com a informação da temperatura medida pelo sensor, a lógica de funcionamento do termostato digital permite controlar a temperatura do equipamento, produto ou ambiente. O controle de temperatura realizado pelos termostatos digitais ocorre principalmente com base no acionamento/desligamento (comutação) de relés. Um relé é um interruptor eletromecânico que, em um termostato, geralmente é ligado a um dispositivo de aquecimento ou de refrigeração. Através da temperatura identificada pelo sensor, o software do termostato calcula a melhor forma de estabilizar a temperatura em um valor específico, acionando ou desacionando o relé. Apesar de menos comuns, também existem termostatos digitais que utilizam saídas TRIAC aliadas ao controle PID. Estes modelos geralmente são utilizados para aquecimento e proporcionam mais estabilidade térmica. Termostato digital x Termostato mecânico O funcionamento básico de um termostato digital é muito similar ao de um termostato mecânico. Ambos são utilizados para acionar um sistema de aquecimento ou refrigeração de acordo com a variação de temperatura ambiente, mantendo a temperatura interna em um valor definido. Acontece que, enquanto os termostatos mecânicos possuem uma estrutura muito mais simples, os termostatos digitais possuem um microcontrolador interno. Isso torna estes últimos muito mais inteligentes e permitem que os termostatos digitais possuam um gama de funções adicionais além do controle de temperatura. Em sistemas de refrigeração, por exemplo, os termostatos digitais atuais podem controlar todo o ciclo de degelo, acionando não apenas o compressor, mas também os ventiladores e o degelo de forma automática. Existem termostatos digitais com diversas outras funções adicionais, das quais se destacam principalmente: Monitor de tensão para proteção do equipamento;Funções de temporização para gerenciamento de degelo, acionamento de motores, e outras automações;Controle diferencial principalmente para sistemas de aquecimento solar;Monitoramento online para gerar relatórios, configurar alarmes e evitar a perda de mercadoria, por exemplo. Toda esta automação torna o sistema muito mais eficiente, já que funciona de modo integrado utilizando o termostato como base. Para conseguir a mesma eficiência com termostatos mecânicos, são necessários diversos dispositivos adicionais, aumentando a necessidade de mão de obra e tornando o processo mais caro o suscetível a falhas. Termostatos Ageon A Ageon desenvolve termostatos digitais há quase 20 anos para diversas aplicações. São diferentes linhas de produtos para as mais diversas necessidades. Entre os destaques estão: Linha Black - Termostatos digitais para aquecimento e refrigeração. Suas principais características são a facilidade de instalação, configuração e utilização, além das diversas aplicações nas quais podem ser utilizados.Série H - Termostatos digitais com formato exclusivo e três opções de fixação (superfície plana, trilho DIN e furo Ø60mm). Destacam-se principalmente os modelos para resfriadores de leite e aquecimento solar.AutomaSol - Controladores diferenciais de temperatura, ou seja, termostatos digitais que atuam com base na diferença entre duas temperaturas. São indicados para sistemas de aquecimento solar residenciais e de piscinas.SmartSet Max - Muito mais do que um termostato digital, os quadros de comando SmartSet Max são utilizados para realizar o controle total da câmara frigorífica. Contam com modelos completos, com todos os dispositivos auxiliares necessários, como contatores e disjuntores, por exemplo.ArcSys Cloud - Sistema de monitoramento de temperatura na nuvem. Com o ArcSys Cloud é possível supervisionar seus termostatos pelo celular ou computador, configurar alarmes e ainda gerar relatórios.

Teclas adicionais do termostato A103 PID para chocadeiras

02/10/2019 - Chocadeiras, Controladores de Temperatura
Os termostatos A103 PID são a novidade da Ageon para chocadeiras automáticas. Este modelo traz novos recursos e o design exclusivo da Linha Black. Neste post vamos falar sobre um recurso que proporciona economia para os fabricantes e ao mesmo tempo facilidade para os usuários: as teclas adicionais. Quais são as teclas adicionais do A103 PID? Todos os termostatos da Linha Black possuem 6 teclas. Além das teclas comuns aos principais termostatos do mercado (cima, baixo, set e power), existem ainda as teclas A e B. Estas duas teclas são configuráveis, ou seja, é possível selecionar quais as funções acionadas por cada uma dessas teclas. Abaixo listamos quais são as funções disponíveis tanto para a tecla A quanto para a tecla B nos termostatos A103 PID. Tecla A - Viragem automática dos ovos O funcionamento da tecla A está diretamente relacionado à viragem automática dos ovos na chocadeira. O parâmetro FA (função da tecla A) possui três opções de configuração. Ao pressionar a tecla A por 4 segundos, o termostato irá de funcionar de acordo com a seguinte lista: FA = Off - Desativa a tecla A.FA = 1 - Força a viragem.FA = 2 - Ativa/Desativa o motor de viragem. Conforme citado acima, podemos perceber que são duas as opções de funcionamento da tecla A. Enquanto FA=1 serve para forçar a viragem dos ovos em um determinado momento, FA=2 serve para habilitar ou desabilitar os ciclos de viragem. Esta última opção é utilizada principalmente nos últimos dias da chocagem, quando os pintinhos já estão desenvolvidos e a viragem não é mais necessária. Mesmo que FA=2, é possível forçar a viragem dos ovos utilizando a tecla A. Para isso, desative o motor de viragem e ative novamente em seguida. Quando o motor é ativado, o controlador força um ciclo de viragem para demonstrar que o a viragem está em funcionamento. Entre as vantagens de utilizar as funções de viragem na tecla A está a redução do custo de fabricação da chocadeira. Como isso é possível? Simples. Muitas chocadeiras possuem botões específicos para ativar ou desativar a viragem nos últimos dias da chocagem. Acontece que isso gera custos para o fabricante, pois é necessário adquirir botão e cabos, além do tempo de instalação deste dispositivo. Assim, ao utilizar a tecla A do termostato para realizar esta funções, o fabricante não precisará adquirir outros equipamentos para isso, economizando tanto dinheiro quanto tempo de instalação. Tecla B - Calibração do sensor de temperatura A temperatura exibida pelo termostato está diferente da temperatura medida por um termômetro aferido? Isso é normal. Para corrigir esta diferença os termostatos costumam possuir uma função de calibração. Nos termostatos A103 PID esta configuração ficou ainda mais fácil. Isso porque basta pressionar a tecla B por 4 segundos para entrar no parâmetro de calibração. Então, com a tecla B pressionada, é possível utilizar as teclas cima e baixo para ajustar o valor de calibração. Este recurso é útil principalmente para fabricantes, pois facilita a configuração da chocadeira na linha de produção. Para habilitar esta função é necessário configurar o parâmetro FB = 1 (função da tecla B). Caso FB = Off, a função estará desabilitada. Mais sobre os termostatos A103 PID Os termostatos A103 PID são a solução mais indicada para controle de temperatura em chocadeiras. Além do controle PID de temperatura, que proporciona mais precisão e estabilidade térmica, possuem uma segunda saída com funções de temporização para acionar o motor de viragem. Sua instalação é facilitada pelas duas formas de fixação (presilhas ou parafusos) e pelas duas formas de ligação elétrica (bornes ou terminais faston). Conheça todas as novidades dos controladores A103 PID acessando a página do produto em nosso site.

Demonstração interativa: Tudo sobre o AutomaSol para aquecimento solar

18/09/2019 - Aquecimento Solar, Controladores de Temperatura
Você trabalha com instalação de sistemas de aquecimento solar? Se a resposta for sim, este post traz uma ferramenta que pode facilitar suas vendas: o Test Drive AutomaSol. Mas o que é isso? Imagine que você pode demonstrar todo o funcionamento do sistema de aquecimento solar de forma visual e interativa. Que o seu cliente pode visualizar a instalação de um jeito fácil e interagir com o controlador antes mesmo de adquirir o equipamento. Essa é a proposta do Test Drive AutomaSol. Como funciona o Test Drive AutomaSol? Primeiramente você deve acessar a página do Test Drive AutomaSol. A página pode ser acessada tanto pelo celular quanto pelo computador e seu funcionamento é exatamente o mesmo. A tela apresentada será semelhante à imagem abaixo. Conforme demonstrado na imagem acima, a tela do Test Drive AutomaSol se divide em duas áreas principais. No lado esquerdo está o controlador de temperatura e o menu interativo, com as opções de visualização. O lado direito apresenta o conteúdo selecionado neste menu. 1. Selecionando o modelo de controlador Após acessar a página você deve selecionar qual o modelo de controlador que deseja demonstrar: AutomaSol TDI ou AutomaSol TDA. A escolha é feita através dos botões na parte superior da tela. 2. Opções do menu interativo O Test Drive AutomaSol possui um menu interativo com 3 opções: funcionamento, ligação elétrica e fixação. A primeira opção é o funcionamento. Ao selecionar essa opção é exibido um esquema gráfico da instalação de aquecimento solar. Os principais elementos do sistema estão destacados, como os coletores e o reservatório, por exemplo. Além disso, esse esquema demonstra quando a bomba ou o apoio são acionados. Outro recurso dessa tela é a barra de horário, ou seja, é possível visualizar como o sistema de aquecimento solar se comporta ao longo do dia. A segunda opção é a ligação elétrica. Nesta tela é demonstrado como ligar o controlador de temperatura à rede elétrica, aos sensores e às cargas. Enquanto o modelo TDI aciona apenas a bomba, o modelo TDA aciona também o apoio. A terceira opção é a fixação. Esta é a única opção idêntica para ambos os modelos. Os controladores AutomaSol permitem a fixação por sobrepor inclusive em caixas 4x2. 3. Utilizando o controlador AutomaSol Os controladores AutomaSol são bastante fáceis de utilizar. Por isso, independente da tela, é possível utilizar algumas teclas do controlador no Test Drive AutomaSol. As teclas Cima e Baixo, por exemplo, alternam a visualização da temperatura no display entre a temperatura dos coletores (T1), do reservatório (T2) e do apoio (T3). Também é possível visualizar o diferencial de temperatura entre os coletores e o reservatório (T1 - T2). A tecla Pump permite alterar o modo de funcionamento da bomba entre manual ou automático. Da mesma forma, a tecla A/F permite alterar o modo de funcionamento do apoio. Controladores de temperatura AutomaSol O controlador diferencial AutomaSol é a solução mais prática e versátil para sistemas de aquecimento solar. Possui instalação e fixação simplificadas, facilitando o trabalho de técnicos e instaladores. Ao mesmo tempo a utilização por parte do usuário é bastante fácil. São diversos recursos e funções que permitem o controle total do sistema. Ao apresentar o sistema de aquecimento solar com o Test Drive AutomaSol, você demonstra ao cliente como o seu trabalho funciona de uma maneira visual. Além de permitir um entendimento mais rápido por parte do cliente, esta ferramenta auxilia a tirar dúvidas e, consequentemente, facilita as vendas.

Linha Black A103 PID: novo termostato Ageon para chocadeiras

22/08/2019 - Chocadeiras, Controladores de Temperatura
A Linha Black é a nova linha de controladores de temperatura da Ageon. Ela traz novos recursos tanto para fabricantes quanto para os usuários. Um dos modelos de destaque da Linha Black é o A103 PID, destinado principalmente para chocadeiras de ovos e incubadoras. Neste post você verá as principais características desse aparelho e descobrir porquê o A103 PID é o termostato ideal para sua chocadeira. Mais teclas, mais funções O termostato A103 PID possui 6 teclas em seu painel frontal. Por isso o acesso às principais funções do aparelho ficou mais fácil. Com apenas uma tecla é possível ativar ou desativar a viragem dos ovos, por exemplo. Abaixo listamos as funções de cada tecla do termostato: Tecla Power - Modo standby;Tecla Cima - Exibe a maior temperatura registrada;Tecla Baixo - Exibe a menor temperatura registrada;Tecla A - Habilita/Desabilita a viragem automática dos ovos;Tecla A (pressionada por 4 segundos) - Aciona imediatamente o motor de viragem;Tecla B (pressionada por 4 segundos) - Atalho para calibração do sensor de temperatura;Tecla SET - Exibe o setpoint atual. Alimentação bivolt ou universal Outra novidade dos controladores A103 PID está relacionada à tensão de alimentação do aparelho. No modelo com alimentação bivolt é necessário efetuar a ligação elétrica conforme a tensão da rede (110V ou 220V). A ligação incorreta pode trazer danos ao equipamento. Também existe o modelo com alimentação universal, ou seja, para tensão de alimentação entre 85V a 264V. Com este modelo a instalação é realizada sempre da mesma forma, independente da tensão da rede, pois o equipamento detecta a tensão e se ajusta automaticamente. Isso reduz a chance de erros de instalação. Programação rápida com a FastKey Este recurso é útil principalmente para fabricantes de chocadeiras. Os novos termostatos A103 PID possuem compatibilidade com a chave de programação FastKey. A FastKey permite replicar a parametrização de um termostato, ou seja, você copia os parâmetros de um aparelho para outro. Se você fabrica chocadeiras de diferentes tamanhos, por exemplo, pode salvar até 10 receitas diferentes em uma única FastKey. Dessa forma a configuração dos termostatos fica muito mais rápida, agilizando a linha de produção. Mais recursos dos termostatos A103 PID Além de todas características citadas anteriormente, os controladores A103 PID trabalham com controle PID de temperatura. Isso garante muito mais estabilidade e menor variação de temperatura. Outra característica deste aparelho é a forma de fixação, que pode ser realizada tanto por presilhas quanto por parafusos. Isso permite a fixação do aparelho mesmo quando não há acesso à parte traseira do termostato. A instalação dos termostatos A103 PID também é facilitada pela opção de terminais Faston, que facilitam as conexões na linha de montagem. Deseja saber mais sobre os termostatos A103 PID para chocadeiras? Deixe seu comentário abaixo ou entre em contato conosco.

Linha Black: os novos controladores de temperatura da Ageon

14/08/2019 - Ageon, Controladores de Temperatura, Refrigeração
Os controladores de temperatura da Linha Black chegaram ao mercado com muitas novidades. São diversos recursos para facilitar a instalação, a configuração e a utilização dos controladores. Neste post você vai conhecer os principais detalhes da Linha Black e perceber como essa linha se destaca dos controladores de temperatura convencionais. A primeira impressão é a que fica Em primeiro lugar vamos falar de algo que é percebido logo de início: o design da Linha Black. Seu painel frontal possui acabamento diferenciado, trazendo mais sofisticação para o produto onde será instalado. Seja uma geladeira expositora de bebidas ou uma chocadeira, por exemplo, o produto final ganha pontos em estética ao utilizar um controlador da Linha Black. Além disso, por trás do acabamento de acrílico há um painel emborrachado, que dá ao frontal o grau de proteção IP65 (contra jatos d'água). Esses aparelhos possuem 6 teclas. Isso é mais do que a maioria dos controladores convencionais. E por que possui mais teclas? A resposta é simples: facilitar a vida de instaladores e dos usuários. Por possuir mais teclas, a configuração dos controladores da Linha Black se torna mais fácil e rápida. Da mesma forma, esse número de teclas faz com que a utilização seja ainda mais simples, pois permite acesso mais rápido às principais funções do aparelho. Configuração rápida com a FastKey Além das teclas do painel, há outra novidade que facilita a configuração dos controladores da Linha Black. A nova chave de programação FastKey permite configurar um grande número de controladores em um curto período de tempo. Com a FastKey, é possível copiar a configuração de qualquer controlador da Linha Black para outros controladores do mesmo modelo. Este recurso é ideal para fabricantes que possuem grandes volumes de produtos configurados da mesma forma, pois agilizam muito a parametrização dos aparelhos. Duas formas de fixação: presilhas ou parafusos Grande parte dos controladores convencionais possui a fixação por presilhas. Apesar de ser um processo eficaz, nem sempre é o modo mais fácil para o instalador. Pensando nisso, os controladores da Linha Black possuem uma segunda forma de fixação. Agora é possível fixar os controladores sem ter acesso à sua parte traseira, utilizando parafusos. A imagem acima demonstra ambas as opções de fixação. O instalador poderá optar pela alternativa mais adequada de acordo com cada situação. Ligação elétrica com bornes ou terminais Faston Outra facilidade dos controladores da Linha Black está na sua ligação elétrica. A maioria dos controladores de temperatura do mercado utiliza a ligação por bornes. Embora eficaz, esse processo exige alguns cuidados de segurança que exigem certo tempo dos instaladores. Por esse motivo a Linha Black possui modelos com ligação via terminais Faston. Os controladores com terminais Faston facilitam as conexões na linha de montagem, pois não há necessidade de se utilizar chaves de fenda/Philips. Basta crimpar os terminais com um alicate crimpador ou prensa terminal e plugar no terminal do controlador. Um diferencial do Faston em relação ao borne convencional é a robustez da conexão. Caso um borne não seja parafusado corretamente, o cabo/fio poderá ficar levemente solto e consequentemente gerar um mau funcionamento do sistema, o que pode gerar um curto-circuito. No caso do Faston, a ligação permanece firme e segura. Controladores para refrigeração com Modo Econômico Os controladores de temperatura da Linha Black destinados para refrigeração possuem ainda outro recurso. É o Modo Econômico, ou seja, uma função para economia de energia elétrica. De modo geral, o Modo Econômico permite elevar a temperatura de setpoint em determinadas situações. O modelo A106, por exemplo, possui uma entrada digital para sensor de porta. Por isso é possível configurar o aparelho para entrar em modo econômico quando a porta permanecer fechada por determinado tempo. Em modelos que não possuem entrada digital, como o A102, é possível ativar e desativar o modo econômico pressionando uma tecla em seu painel frontal. Mais sobre os controladores da Linha Black A Linha Black será lançada em primeira mão pela Ageon na Febrava 2019. Entre os modelos disponíveis atualmente estão o A102, A103 PID e A106. O modelo A102 é indicado para refrigeração ou aquecimento. Possui um sensor de temperatura e uma saída a relé. Se utilizado para refrigeração, permite a configuração de degelo por parada do compressor. O modelo A103 PID é indicado principalmente para chocadeiras e incubadoras. Possuem controle PID de temperatura para maior estabilidade e precisão através de uma saída TRIAC. Também possuem uma saída a relé com funções de temporização e um sensor de temperatura. Ainda possui teclas que facilitam a utilização da chocadeira, como a tecla A para habilitar/desabilitar o motor de viragem, por exemplo. Já o modelo A106 é indicado para sistemas de refrigeração com degelo elétrico ou por gás. Ele possui uma saída a relé para refrigeração, uma saída para ventilação e uma saída nA/nF para degelo. Possui dois sensores de temperatura, um para o ambiente e outro para degelo. Além disso, possui entrada digital para sensor de porta. Deixe seu comentário sobre este post no formulário abaixo.

Agenda de eventos em sistemas de aquecimento solar

31/07/2019 - Aquecimento Solar, Como Configurar, Controladores de Temperatura
Você sabe o que é e para que serve a agenda de eventos em sistemas de aquecimento solar? Sabe como configurar esse recurso no controlador? Se você trabalha com sistemas de aquecimento solar (principalmente os que utilizam apoio) este post é para você. Para que serve a agenda de eventos? Sistemas de aquecimento solar são uma ótima alternativa para economia de energia elétrica. No entanto, como a incidência solar não é constante, há dias em que a temperatura da água pode não atingir o valor desejado. Por isso existem os sistemas com apoio elétrico ou a gás, que elevam a temperatura do reservatório nos dias mais frios. Acontece que esse tipo de apoio consome energia. Se o apoio ficar ativado por muito tempo, o sistema de aquecimento solar perde sua característica de economia. Dessa forma, é necessário informar ao sistema os horários em que o acionamento do apoio é importante ou não. Mas como fazer isso? A resposta é simples: através da agenda de eventos. Com a agenda de eventos você pode definir os horários em que o apoio pode ser ativado caso a água do reservatório não atinja a temperatura ideal. O exemplo abaixo ajuda a compreender esta situação: Imagine uma casa em que os moradores saem para o trabalho às 7:00h da manhã e retornam às 18:00h de segunda a sexta. Entre às 18:30h e às 21:00h desses dias os moradores costumam utilizar a água aquecida para banho e torneiras, por exemplo.Os moradores dessa casa não utilizam água do sistema de aquecimento solar aos finais de semana, pois costumam passar esses dias fora de casa. De acordo com o exemplo acima, não faz sentido o acionamento do apoio antes das 18:30h de segunda a sexta. Também não faz sentido acionar o apoio aos finais de semana. Nesses horários não há consumo de água do sistema de aquecimento solar. Sendo assim, basta configurar a agenda de eventos para acionar o apoio apenas entre às 18:30h e às 21:00h de segunda a sexta-feira. Como configurar a agenda de eventos? A configuração da agenda de eventos é realizada diretamente no termostato. Vamos demonstrar a configuração de um sistema conforme o exemplo acima, utilizando controladores Ageon para aquecimento solar.Para isso, basta seguir os seguintes passos: Definir a frequência do evento A frequência do evento permite ajustar em quais dias da semana o apoio pode ser acionado. Nos controladores Ageon este é o parâmetro FE1. Os valores disponíveis para esse evento são os seguintes:oFF = desativado todos os dias1 = segunda a sexta-feira2 = segunda a sábado3 = sábado e domingo4 = todos os diasSeguindo o exemplo anterior, o parâmetro FE1 deve ser ajustado com o valor 1 (segunda a sexta). Definir a função do evento A função do evento determina como a saída do apoio se comportará enquanto o evento estiver ativo. O parâmetro é o FC1 e as opções são as seguintes:0 = Apoio desativado durante o evento1 = Durante o evento, o apoio é acionado caso a temperatura não atinja o valor desejado2 = A saída de apoio fica acionada durante todo o evento. Esta configuração também pode ser utilizada para filtragem em piscinas, por exemplo.De acordo com o exemplo anterior, o parâmetro FC1 deve ser ajustado para 1. Dessa forma o apoio será acionado apenas quando a água não esteja quente o suficiente. Lembrando que, para utilizar a segunda saída como apoio é preciso primeiramente configurar o parâmetro de função do relé (Rc0 = 1). Definir o horário de início do evento Com o parâmetro Hn1 é possível determinar qual será o horário em que o evento irá se iniciar. É possível configurar qualquer horário entre 12:00AM e 11:59PM.Seguindo o exemplo, o horário de início do evento será ajustado para 18:30PM. Definir o horário de fim do evento Enquanto o parâmetro anterior determina o início do evento, o parâmetro HF1 determina o horário de fim do evento. Também é possível ajustar esse parâmetro entre 12:00AM e 11:59PM.De acordo com o exemplo, o parâmetro HF1 será ajustado para 21:00PM. Agora é necessário desativar o apoio aos finais de semana. Isso pode ser feito configurando FE2 = 3, FC2 = 0; Hn2 = 12:00AM e HF2 = 11:59PM. Com os ajustes citados acima, o sistema de aquecimento solar acionaria o apoio apenas de segunda a sexta, entre 18:30h e 21:00h, e somente caso a água esteja mais fria que o desejado. Nos demais horários e nos finais de semana, o apoio ficaria desativado. Isso evita o consumo elevado de energia elétrica nos momentos em que não é necessário utilizar água quente. No exemplo acima foi citada a configuração apenas de um evento de segunda a sexta e de um evento aos finais de semana. No entanto, a Ageon possui controladores com até 4 eventos diferentes. Para configurar os demais eventos, basta repetir o mesmo processo acima com os parâmetros FE3, FC3, Hn3 e HF3 para o terceiro evento; FE4, FC4, Hn4 e HF4 para o quarto evento. Controladores Ageon para Aquecimento Solar A Ageon possui uma linha completa de controladores para aquecimento solar. Entre os produtos de maior destaque, estão os controladores AutomaSol e SolarTouch.Os controladores AutomaSol possuem formato compacto e fixação por sobrepor que facilitam a instalação. São indicados para aquecimento solar para banho e para piscinas. Se diferenciam no mercado pela instalação, configuração e utilização simplificadas. Possuem modelos com agenda de eventos e relógio em tempo real. Já os controladores SolarTouch se destacam pelo seu display de LCD 3,5" e interface touchscreen. Entre os modelos disponíveis, estão opções com até 3 saídas para apoio, opções com recirculação e relógio em tempo real com agenda de eventos. O que achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

Como fixar o sensor de temperatura no resfriador de leite?

17/07/2019 - Controladores de Temperatura, Refrigeração
Você possui problemas de congelamento no tanque resfriador de leite? Ou seu termostato apresenta problemas com pouco tempo de uso? Talvez a solução para ambos os casos esteja na fixação do sensor de temperatura. No post abaixo você verá como a fixação incorreta do sensor pode interferir no funcionamento do tanque de leite e também como é a forma correta de fixar o sensor. Problemas da fixação incorreta do sensor de temperatura Em primeiro lugar é importante esclarecer o quanto a fixação incorreta do sensor pode ser prejudicial ao equipamento. Em muitos casos o sensor é instalado dentro do tanque e fica em contato direto com o leite. Apesar de muitos sensores serem resistentes à submersão, não é uma boa prática mantê-lo em contato direto com líquidos. São vários os motivos para esta recomendação, mas vamos focar em apenas um: a integridade do sensor. Durante a instalação o sensor de temperatura pode sofrer alguns danos. Acontece que um sensor de temperatura, mesmo que resistente à submersão, pode sofrer com a ação de umidade e oxidação caso esteja danificado de alguma forma. Por isso é extremamente recomendado não pressionar ou perfurar o sensor. Em alguns casos os danos não são visíveis, porém ainda assim prejudicam o sensor. O resultado disso é uma leitura incorreta de temperatura, que pode causar inclusive a perda de todo o leite presente no tanque. Outro tipo de instalação incorreta é a fixação do sensor diretamente na parede externa do tanque. Existem casos em que o sensor é colado à parede do tanque e são utilizados alguns recursos para que haja um isolamento térmico. Geralmente são utilizadas fitas ou isopor, por exemplo, diminuindo o contato do sensor com o ar. O problema desse tipo de situação é que a temperatura medida pelo sensor não corresponde à temperatura real do leite. Isso ocorre porque, por mais que haja uma tentativa de isolamento térmico, estes métodos não são eficientes. Dessa forma, o sensor costuma apresentar uma temperatura maior do que a temperatura do leite. Como resultado, são comuns problemas de congelamento do leite. Como fixar o sensor corretamente? Uma das possíveis soluções para evitar os problemas citados acima é a utilização de um poço termométrico. O poço termométrico permite a medição da temperatura de líquidos sem o contato direto com o sensor e de uma forma confiável. Os poços termométricos são fabricados em materiais metálicos, já que estes materiais são bons condutores térmicos. Assim, mesmo sem contato com o líquido, o sensor identifica uma temperatura muito mais próxima à temperatura real do leite. Como não há submersão, os problemas com umidade também são muito menos prováveis. A instalação de um poço termométrico é bastante simples. Basta furar a parede lateral do tanque e fixar as duas partes. A maioria dos poços termométricos possuem vedação de anéis de borracha para evitar o vazamento de líquidos. Após fixado, basta inserir o sensor no poço termométrico. A imagem abaixo demonstra como realizar esta instalação: Muito mais do que o sensor de temperatura Para que o tanque resfriador de leite funcione perfeitamente não basta se atentar apenas ao sensor de temperatura. É necessário também observar o funcionamento do agitador, por exemplo, ou ainda proteger o compressor em caso de variações de tensão. Por isso é tão importante selecionar um termostato de qualidade. E é nesse ponto que a Ageon pode ajudar. Os termostatos digitais da Ageon para resfriadores de leite fazem o acionamento automático do compressor para manter o leite sempre na temperatura correta. Além disso, também possuem uma saída para acionamento do agitador e monitor de tensão incorporado para proteção do equipamento. São dois formatos disponíveis: o modelo G104 Color, em formato retangular e com frontal resistente a jatos d'água, e o modelo H104 Color, com formato exclusivo que permite a instalação através de furo serra copo. O que achou deste post? Deixe seu comentário abaixo.

Principais novidades da Ageon para a Febrava 2019

10/07/2019 - Ageon, Climatizadores, Controladores de Temperatura, Refrigeração
A Febrava 2019 está cada vez mais próxima e é importante se preparar para não perder nenhum detalhe desse grande evento. Neste post vamos falar sobre as principais novidades da Ageon que serão apresentadas na Febrava, principalmente para os mercados de refrigeração, aquecimento e climatização. Sobre a Febrava 2019 De acordo com a própria organização, a Febrava é o maior evento do setor HVAC-R na América Latina. A feira reunirá os principais players do mercado, como fabricantes, distribuidores e instaladores, por exemplo, que visitam o evento e acompanham as tendências do que há de mais moderno neste segmento. A Febrava ocorre de 10 a 13 de setembro de 2019 no São Paulo Expo, em São Paulo. Novidades para os mercados de Aquecimento e Refrigeração O mercado de refrigeração é um dos mais relevantes da Febrava. Atuante nesse segmento há quase duas décadas, a Ageon mantém sua tradição de utilizar o evento como vitrine para seus lançamentos. Na Febrava 2019 não será diferente. Uma das principais novidades da Ageon será sua nova linha de controladores. A Linha Black de termostatos digitais será apresentada em primeira mão ao público durante o evento. Enquanto visita o stand H77, o público poderá interagir com esses controladores, conhecendo todos os seus detalhes. Além do visual elegante e sofisticado, a Linha Black traz diversas melhorias que facilitam sua fixação, instalação e utilização de termostatos digitais em muitas aplicações. Os controladores da Linha Black chegam para proporcionar confiança para fabricantes, praticidade para instaladores e facilidade para os usuários. Novidades para o mercado de Climatização O mercado de climatização também possui lugar de destaque na Febrava 2019. A Ageon atua neste mercado principalmente com seus inversores de frequência para climatizadores evaporativos. Nesta edição, além dos inversores IRX Pro, a Ageon apresentará também sua nova linha destinada a climatizadores de pequeno porte. Trata-se da linha IRM de controladores de velocidade para climatizadores com motor monofásico. Esta linha possui diversas funções em comum com a linha IRX Pro, como por exemplo a temporização da bomba d'água e a secagem automática do painel evaporativo. Além disso, os controladores IRM podem ser acionados via IHM ou controle remoto, trazendo comodidade mesmo para os climatizadores de menor porte. Linha completa de produtos Ageon na Febrava 2019 Além das novidades citadas anteriormente, a Ageon levará à Febrava toda a sua linha de produtos. Dessa forma, os visitantes que forem ao stand H77 poderão conhecer e interagir com diversos produtos. Os controladores para aquecimento solar AutomaSol e SolarTouch terão lugar de destaque no evento. Da mesma forma, os quadros de comando SmartSet Max também serão apresentados para demonstrar toda a sua facilidade de instalação. Os visitantes ainda poderão visualizar o funcionamento do sistema de monitoramento ArcSys Cloud em tempo real no evento. Em 2019 a Ageon planejou uma interação ainda maior para os visitantes da Febrava. Esperamos proporcionar uma experiência enriquecedora para todos os visitantes e apresentar soluções eficientes para problemas reais enfrentados no mercado. O que você espera Febrava 2019? Deixe um comentário no formulário abaixo e faça seu credenciamento no site.

Instruções Normativas 76 e 77: Temperatura na produção de leite

04/07/2019 - Controladores de Temperatura, Refrigeração
Desde novembro de 2018 as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estão em vigor. Entre os diversos pontos abordados pelas normativas estão cuidados relacionados à temperatura do leite nas diversas etapas da produção e transporte. Neste post você verá um resumo das normas que citam o controle de temperatura do leite. Temperatura em cada etapa da produção de leite As Instruções Normativas citadas acima determinam quais as temperaturas adequadas para o leite em cada etapa do processo. No recebimento do leite no estabelecimento, por exemplo, a temperatura não deve ser maior do que 7°C. No entanto, em casos excepcionais são permitidos recebimentos até 9°C. Já na conservação e expedição no posto de refrigeração a temperatura máxima do leite deve ser de até 4°C. Da mesma forma, antes da pasteurização, a conservação do leite na usina de beneficiamento ou fábrica de laticínios também deve ser inferior a 4°C. Já para o leite pasteurizado, a legislação prevê que a refrigeração após a pasteurização deve manter o leite abaixo de 4°C. Esta é a mesma temperatura máxima permitida para a estocagem na câmara frigorífica e expedição. A entrega ao consumo, no entanto, pode ser realizada com o leite em até 7°C. As instruções normativas ainda consideram valores específicos para a produção de leite pasteurizado tipo A. A conservação do leite cru na granja leiteira, por exemplo, deve ser abaixo de 4°C. Na estocagem na câmara frigorífica e na expedição também deve ser mantida esta temperatura. Para a entrega ao consumo é permitida a temperatura de 7°C. Temperatura do leite no tanque de expansão As Instruções Normativas também orientam a respeito dos tanques de expansão, ou resfriadores de leite. De acordo com a legislação, ao ser adicionado ao tanque, o leite deve ser coado e refrigerado à temperatura máxima de 4°C em no máximo 3 horas. Dessa forma, o tanque de expansão deve ser projetado para permitir essa refrigeração, independente de sua capacidade. Termostatos Ageon para Resfriadores de Leite Conforme citamos nas normas acima, o controle de temperatura é um fator essencial na cadeia de produção do leite. Para que o leite seja mantido a temperaturas adequadas e mantenha sua qualidade, são necessários equipamentos confiáveis e de alto desempenho. É justamente nesse ponto que a Ageon pode ajudar. Oferecemos uma linha completa de termostatos digitais para as mais diversas aplicações. Entre os modelos indicados para resfriadores de leite destacam-se os modelos G104 e H104. Ambos possuem monitor de tensão incorporado e saídas para controle da temperatura e acionamento automático do agitador. O controlador G104 possui frontal emborrachado resistente a jatos d'água (IP65), enquanto o modelo H104 possui formato exclusivo que permite a fixação em superfície plana, trilho DIN e furo Ø60mm. Deixe seu comentário sobre este post no formulário abaixo.

Qual é a melhor chocadeira automática do mercado?

26/06/2019 - Chocadeiras, Controladores de Temperatura
Você precisa de uma chocadeira de ovos automática mas não sabe qual modelo adquirir? Então este post é para você. Aqui você verá quais aspectos que devem ser levados em conta para selecionar a melhor chocadeira para a sua necessidade e não errar na escolha. Preciso de uma chocadeira. E agora? Se você já identificou que precisa de uma chocadeira, é importante levantar algumas informações antes de adquirir o produto. Dessa forma você evita dores de cabeça e prejuízos que podem ocorrer caso a chocadeira não seja adequada para o que você precisa. Qual a capacidade ideal para a sua chocadeira? Em primeiro lugar é importante saber qual a capacidade da chocadeira a ser adquirida. É importante se atentar se a capacidade da chocadeira, ou seja, a quantidade de ovos por chocagem, irá atender á sua demanda. Existem chocadeiras de diversas capacidades, de 50 ovos até modelos industriais para mais de 1000 ovos por chocagem. Geralmente os valores das chocadeiras estão de acordo com sua capacidade, embora este não seja o único ponto de atenção. Isto nos leva ao próximo item... Qual a potência da chocadeira? De modo geral, quanto maior a capacidade de uma chocadeira, maior a potência necessária para aquecer os ovos à temperatura correta. Se você já definiu a capacidade, é importante verificar também se sua rede elétrica suporta a potência da chocadeira. A tensão da rede e a espessura dos fios da sua instalação, por exemplo, são fatores que podem interferir no funcionamento do aparelho. Dependendo das características da chocadeira, poderá ser necessário ajustar sua rede. Quais itens são indispensáveis para uma chocadeira de ovos? Para que a taxa de eclosão da chocadeira seja satisfatória, alguns recursos são essenciais. Se você busca pela melhor chocadeira do mercado, com certeza você precisa de uma chocadeira com controle de temperatura adequado e viragem automática, por exemplo. Um bom termostato pode resolver ambos os problemas. Os melhores termostatos para chocadeira possuem controle PID de temperatura, fazendo com que a temperatura permaneça sempre estável no valor desejado. Além disso, o termostato também é responsável por acionar o motor de viragem em muitos modelos de chocadeiras. Além destes itens, outro recurso que também pode ser útil é o ovoscópio. Este dispositivo permite avaliar o desenvolvimento do embrião ao longo da chocagem. Aberturas na chocadeira são necessárias? Os ovos precisam de oxigênio para eclodirem. Uma chocadeira que não possui nenhuma troca de ar com o ambiente não terá uma taxa de eclosão satisfatória. Por isso, verifique o modelo selecionado possui alguma abertura que permita a entrada de oxigênio. Evite chocadeiras completamente vedadas. Apesar de ser benéfica para o controle térmico, a vedação é prejudicial à oxigenação dos embriões. O material da porta da chocadeira interfere? A resposta é sim. Chocadeiras com grandes áreas de vidro na porta podem parecer interessantes, mas isso interfere diretamente no controle de temperatura. O vidro é mais propício à perda de calor, pois não é um bom isolante térmico. E quanto à umidade? Entre as variáveis que interferem diretamente na taxa de eclosão está a umidade. Os embriões precisam de valores adequados de umidade para que não colem na casca dos ovos e também para que a eclosão seja mais fácil. Em resumo, é importante se atentar à forma com que a umidade é controlada dentro da chocadeira, seja através de um controlador de umidade ou mesmo uma bandeja com água. E qual a melhor marca de chocadeira? A resposta para essa pergunta pode variar muito de acordo com a sua necessidade. O mais recomendado é realizar uma pesquisa e questionar os fabricantes sobre os detalhes citados acima. Que tal saber mais sobre o controle de temperatura em chocadeiras? Se você deseja ter as melhores taxas de eclosão, um bom controle de temperatura é essencial. Por isso criamos um guia com as respostas às principais dúvidas sobre controle de temperatura de temperatura em chocadeiras. Baixe gratuitamente aqui. Este post foi útil? Deixe seu comentário abaixo.